Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

Eventos

Na esteira do sucesso histórico contra a pólio na Nigéria e em todo o continente africano, o esforço global para acabar com a pólio está recebendo US$ 40,4 milhões do Rotary para apoiar as atividades de imunização e vigilância lideradas pelo Iniciativa Global para a Erradicação da Pólio.

A pólio está a caminho de se tornar a segunda doença humana a ser eliminada do mundo (a varíola é a primeira). O novo compromisso de financiamento do Rotary, anunciado antes de 24 de outubro, Dia Mundial da Pólio em 2015, tem como alvo países em que as crianças permanecem em risco de contrair essa doença incurável, mas evitável por vacina.

O Rotary fornece subsídios para os parceiros da iniciativa de erradicação da Pólio: a UNICEF e a Organização Mundial da Saúde, que trabalham com os governos e membros do Rotary para planejar e executar as atividades de imunização em países atingidos ou que estão em alto risco de serem atingidos pela doença. Até a data, o Rotary já contribuiu com mais de US$1,5 bilhão para combater a poliomielite. Até 2018, a Fundação Bill & Melinda Gates irá doar dois dólares para cada dólar doado para o Rotary para a erradicação da poliomielite (até US$35 milhões por ano). Atualmente, só houve 51 casos de pólio relatados no mundo em 2015, uma queda de cerca de 350 mil por ano, desde quando a iniciativa foi lançada em 1988.

Fonte: https://www.rotary.org/en/rotary-gives-us404-million-end-polio-worldwide

Enviado por Luiz Carlos em Dom, 22/11/2015 - 11:07 , em

Do mesmo modo que Martin Luther King, eu também tive um sonho. Também tive a ventura de exclamar: “I have a dream”, não diante do memorial de Lincoln, mas diretamente de nossa tribuna.

Sonhei que um dia recebi uma mensagem do Governador eleito de Rotary, que iria tomar posse o nosso distrito. Vou transcrever a mesma:

Prezados companheiros:

Em nossa última reunião de planejamento para o nosso período ficou decidido que:

A-   A minha posse será realizada em uma reunião normal de meu clube.

B-  Cada presidente de clube também deverá tomar posse em uma reunião comum de seu clube.

C- Estas reuniões serão denominadas de “Reunião de transmissão de Tarefas”.

D- Cada companheiro, convidado ou visitante que tivesse a intenção de comparecer a posse para prestigiar o Governador, ao invés de comprar um convite, deverá fazer uma doação, correspondente ao custo do convite no valor de R$ 120,00, que posteriormente será enviado a Fundação Rotária com destino a Pólio Plus. Esperamos com isto doar cerca de R$ 100.000,00 ( parte dos convites e parte das despesas da festa).

E-  Os clubes deverão fazer o mesmo e doar o apurado a um projeto existente em seu território. Assim teríamos pelo menos a doação de cerca de R$ 6.000,00 e que multiplicado pelo numero de clubes daria um total aproximado de R$ 372.000,00.

F-  A reunião de Planejamento do período ao invés de ser realizada em um luxuoso hotel ou resort em um longo final de semana,  será realizada durante dois sábados em um local público, cedido graciosamente. O dinheiro destinado a este evento e o montante que seria gasto por cada participante seria destinado a cobrir a parte dos clubes num grande projeto da Fundação Rotária, a ser proposto. Podemos estimar cerca de R$ 300.000,00.

G-  A conferencia será realizada na cidade do Rio de Janeiro, evitando despesas de viagem e hospedagem. Teremos apenas um almoço, tipo executivo, de congraçamento. A economia é estimada em cerca de R$ 300.000,00 e que serão empregados em um projeto a ser definido.

H-  O Guia Distrital não será editado. Na primeira carta mensal, que será enviada antes da posse, será informada a composição da equipe da Governadoria. A equipe será composta por cerca de 20 companheiros e poderá pedir apoio eventual aos outros companheiros. A economia advinda deste procedimento será empregada na ampliação e modernização da Carta Mensal, que será um importante meio de divulgação e doutrinação.

Subitamente fui acordado por um telefonema me convidando para comparecer a grande festiva de posse da Governadoria, que será realizada nos salões do Copacabana Palace; os convites no valor de R$ 300,00 já estão disponíveis. Com a intenção de termos o maior comparecimento de pessoas de todos os tempos, será oferecido um pacote de viagem para Chicago (sede do Rotary) para o clube com maior presença proporcional sortear entre os companheiros. Para aumentar e facilitar a venda dos convites é sugerido que se faça um consórcio para esta finalidade.

Nesta situação desliguei e fui procurar um Rivotril para tentar voltar a sonhar!

Fonte: Boletim nº 03 - Período 2015-2016, do Rotary RJ Ilha do Governador - Sylvio Augusto Regalla

Enviado por Luiz Carlos em Sex, 24/07/2015 - 10:19 , em

Mais idosos poderão ter direito ao cartão que dá direito à compra de fraldas geriátricas.

O Instituto Vital Brazil ampliou o Programa Cartão Cuidados Especiais. A partir de agora, os idosos com renda até R$ 2.500,00 poderão ter direito ao cartão. A expectativa é que, com o reajuste, o programa abranja cerca de 10% a mais de beneficiários.

Em sete meses de implantação e adequação, o programa já conta com quase 20 mil cartões emitidos. “O Programa foi criado em 2013 e passou por uma fase de teste e ajustes. À época em que foi criado, uma das normas para ter o benefício era a renda máxima de R$ 2mil. Em dois anos, houve reajustes do salário mínimo. Levamos isso em consideração e ampliamos o corte da renda para R$ 2.500,00, que se refere à dois salários mínimos e meio (estadual). Com isso, esperamos abranger cerca de 10% a mais de usuários cadastrados no programa”, disse Antônio Werneck, presidente do Instituto Vital Brazil.

O Cartão Cuidados Especiais permite a compra de fraldas geriátricas em qualquer farmácia ou drogaria do Estado. Porém o uso nas unidades conveniadas ao “Aqui Tem Farmácia Popular”, que já são mais de 2 mil em todos os municípios do Rio de Janeiro, permite ao usuário unir os dois benefícios.

Como funciona - Mensalmente, é creditado no cartão a quantia de R$ 76,80 (até o último dia útil de cada mês) exclusivamente para a compra de fraldas geriátricas.

Quem tem direito - Idosos com idade acima de 60 anos e portadores de deficiência permanente com idade mínima de 18 anos com renda máxima de R$ 2.500,00.

Como fazer para receber - é necessário preencher a fica que está disponível na página www.vitalbrazil.rj.gov.br e enviar cópia dos seguintes documentos: - do usuário: RG, CPF, comprovante de residência, comprovante de renda, laudo médico (válido por 90 dias) e - do responsável: RG, CPF e procuração, curatela ou tutela para o endereço na Rua Dias da Cruz, 638, Méier, Rio de Janeiro – Cep: 20.720-013.

Ainda não recebeu o cartão – O Instituto Vital Brazil disponibilizou uma listagem (sempre atualizada) em sua página (www.vitalbrazil.rj.gov.br) com cartões que foram devolvidos pelo Correio por diversos motivos como, por exemplo, número não identificado e endereço inexistente. Nesses casos, o cartão pode ser retirado na Rua Dias da Cruz, 638, Méier, Rio de Janeiro, de segunda a sexta-feira, das 9h às 12h ou das 13h às 16h (munido do original e cópia da identidade, CPF e comprovante de residência do usuário). Também está disponível uma outra relação que consta o número do rastreio do Correio para que o usuário acompanhe a entrega.

Em caso de dúvidas - Em caso de dúvidas, os usuários têm à disposição o telefone 0800 888 9697, que funciona de segunda a sexta, das 7h às 19h.

Instituto – O Instituto Vital Brazil é uma instituição de ciência e tecnologia do Governo do Estado do Rio de Janeiro ligado à Secretaria de Estado de Saúde. É um dos 21 laboratórios oficiais brasileiros, um dos quatro fornecedores de soros contra o veneno de animais peçonhentos e produtor de medicamentos estratégicos para o Ministério da Saúde.

- Thaís Marini - +55 (21) 98596-6823 / 99662-2965

- Carolina Maciel - +55 (21) 98082-2808 / 98870-7007

- Fabíola Mar - +55 (21) 97199-8012

comunicacao@vitalbrazil.rj.gov.br

comunicavitalbrazil@gmail.com

Assessoria de Comunicação Instituto Vital Brazil

Rua Maestro José Botelho, 64, Vital Brazil, Niterói/RJ – CEP: 24.230-410

Tel: +55 (21) 2711-9223, ramal 187 / Fax: +55 (21) 2711-9092

www.vitalbrazil.rj.gov.br

Enviado por Luiz Carlos em Sex, 24/07/2015 - 09:50 , em

Resultados da pesquisa sobre planejamento estratégico.

Dez mil rotarianos responderam à pesquisa de 2014 sobre o Plano Estratégico, cobrindo as questões mais importantes aos clubes agora e daqui a 10 anos.
Os resultados da pesquisa confirmam que as três prioridades do nosso Plano Estratégico — fortalecer e apoiar os clubes, dar mais enfoque e expansão aos serviços humanitários, e aumentara projeção da imagem pública da organização — continuam refletindo nossas prioridades de:
- Recrutamento e retenção de associados.
- Diversidade.
- Inovação, modernização, flexibilidade e simplificação de processos e regras.
Os resultados podem servir de guia para tornar os clubes mais dinâmicos. Para tanto, avalie seu clube em termos de crescimento, diversidade e retenção de associados. Depois, determine os itens mais importantes aos associados.
- Verifique se o seu clube reflete as características da área em que se encontra. O levantamento mostrou que muitos rotarianos acham que seus clubes não refletem a comunidade. Se este for o seu caso, crie estratégias para atrair pessoas de grupos sub representados em seu clube.
- Organize atividades de desenvolvimento profissional e peça aos rotarianos há mais tempo no clube que sirvam de mentores aos novatos. Cerca de 20% dos respondentes indicaram que queriam ter mais chances de networking, envolvendo principalmente novos associados. Delegue responsabilidades significativas aos associados e mantenha-os informados quanto às iniciativas de seu clube.
- Divulgue seus projetos no Rotary Showcase.
- Pergunte aos associados quais são seus interesses e convide-os para integrar ou liderar comissões e grupos que vão mais ao encontro de suas expectativas.
- Consulte as regras e tradições de seu clube para verificar se é possível fazer algumas mudanças para trazer inovação e flexibilidade. Em vez de dar tanta importância ao comparecimento às reuniões, opte por engajar os associados.Outra sugestão é diminuir os custos que a pessoa tem por ser associada de seu clube, inclusive com refeições.
- Os resultados da pesquisa deixam claro que os clubes que seguem um plano estratégico têm mais sucesso.
Assim, faça um planejamento estratégico e monitore pelo Rotary Club Central o progresso de seu clube em direção ao alcance das metas.

Fonte: Rotary Leader - Março 2015

Enviado por Luiz Carlos em Dom, 08/03/2015 - 13:39 , em

Nosso Conselho Diretor autorizou a ampliação do Programa Piloto Inovação e Flexibilidade. Isso significa que em vez de 200, teremos 1.000 clubes participantes no período de 1º de julho de 2015 a 30 de junho de 2017.

Nossas pesquisas e grupos de enfoque indicaram que flexibilidade é um fator desejado por associados potenciais e atuais para se tornar em ou continuarem envolvidos com o Rotary. No entanto, queremos obter mais dados que ilustrem como a flexibilidade afeta o quadro associativo e as operações dos clubes.

O Programa Piloto Inovação e Flexibilidade avaliará o impacto de várias mudanças (formato das reuniões, estrutura de liderança, qualificações e requisitos referentes ao quadro associativo) na capacidade de o clube manter e aumentar o número de associados, implementar programas e projetos bem sucedidos, e apoiar a nossa Fundação Rotária.

O prazo para enviar o Formulário de Inscrição é 31 de março de 2015. Divulgaremos os clubes selecionados em junho de 2015.

Para participar do piloto, o clube deve:

• Ter sido fundado antes de 30 de junho de 2010.

• Estar em dia com suas obrigações financeiras.

• Ter pelo menos 20 associados.

• Não estar participando de outros pilotos referentes ao quadro associativo.

COMO SE INSCREVER

1. Imprima ou salve as diretrizes do programa.

2. Use o documento em Word para reunir as informações da inscrição on-line. Não aceitaremos inscrições impressas.

3. Depois de ter reunido as informações e coletado as assinaturas no documento em Word, preencha o formulário on-line. Não se esqueça de anexar o certificado de votação e a página com as assinaturas na inscrição on-line.

Fonte: Informativo Rotário - Edição 216 - Fevereiro de 2015

Enviado por Luiz Carlos em Sex, 27/02/2015 - 10:37 , em

Apesar do que F. Scott Fitzgerald e Thomas Wolfe disseram, você pode voltar para casa e você pode ter um segundo ato - ou um terceiro. E você ainda pode encontrar um sentido, um propósito e uma justiça social ao longo do caminho.

Voluntariado para fazer o trabalho difícil e significativo é parte desse novo caminho. De acordo com a Corporation for National and Community Service (Corporação para Serviços à Comunidade), uma agência governamental que executa os programas AmeriCorps e SeniorsCorp, cerca de 24 por cento dos adultos mais velhos se ofereceram em 2013, fornecendo cerca de 190 milhões de horas de serviço. Apesar do rompimento de uma recessão, há seis anos, essa taxa tem se mantido bastante estável ao longo da última década.

Gloria Carter Dickerson, 61 anos, voltou para sua cidade natal, Drew, Mississipi, no fundo do Delta, depois de se aposentar, em 2009. Uma dos 13 filhos de meeiros, ela teve uma carreira de 35 anos como contadora, que trabalhou para a WK Kellogg Foundation , em Battle Creek, Michigan, e Jackson, Mississipi.

Ms. Dickerson e seus irmãos integraram a escola secundária local na década de 1960, em grande parte porque seus pais acreditavam em educação, justiça e mudança. Mas, quando ela voltou para o Mississippi, ela notou que sua cidade natal e o entorno de Sunflower County haviam se tornado mais pobres e estavam indo na direção errada, pois as pessoas continuavam a sair.

O estado havia assumido o sistema escolar falho. Não havia supermercados na cidade. Quase todos os serviços públicos eram inadequados. O município tornou-se um dos mais pobres do país: a renda per capita foi de apenas US$ 12.000 (em 2013), em comparação com cerca de US$ 20.000 para o estado. A expectativa de vida estava em declínio.

Ms. Dickerson não se intimidou e começou trabalhando nas escolas durante cinco anos ligada ao movimento Pen or Pencil (Pen como uma abrviatura para penitenciária), que combinava direitos civis e alfabetização. Começando sua própria organização sem fins lucrativos - We2Gether Creating Change - ela começou a trabalhar diretamente com as crianças, com foco em mudar sua mentalidade, o que foi amplamente moldado pela cultura em torno da pobreza.

"A moral estava baixa e ficando pior", disse Dickerson sobre as crianças em sua cidade natal. "Eu voltei para resolver tudo isso. Comecei com uma despensa de alimentos, um clube de teatro, empresas de pequeno porte, uma equipe de dança, oficinas de fim de semana, e aconselhamentos sobre gravidez na adolescência. Eu levei as crianças para a Disney World. Eu acredito que a pobreza é um estado de espírito. Eu queria mostrar-lhes como vivem as pessoas da classe média".

Com apenas dois trabalhadores em tempo parcial, a organização de Ms. Dickerson é financiado por doações e seu próprio dinheiro. Seus esforços foram recompensados: desde 2012, cerca de 98 por cento dos alunos com quem trabalhou tinham diploma de ensino médio e 97 por cento se matriculou na faculdade, de acordo com Encore.org, uma organização sem fins lucrativos que promove o serviço de pós-aposentadoria. Ela também oferece bolsas de estudos e trabalhos de verão. Ao todo, ela já ajudou mais de 1.500 crianças.

"Eu os ensino a navegar a vida", disse Dickerson, que disse que ela também atuou como um treinador para a vida. "Se eles não se amam, eles não amam a vida."

Josephine Rhymes, diretor-executivo do Tri-County Workforce Alliance, uma organização sem fins lucrativos com sede em Clarksdale, Mississippi., que se concentra na educação profissional para a juventude local, disse que os programas de Ms. Dickerson ajudaram "expor as crianças à vida fora do Delta".

"Ela faz coisas que precisam ser feitas", disse Rhymes.

"Gloria é muito dedicada ao seu trabalho e quer ver uma mudança em sua comunidade", acrescentou ela. "Ela tem um grande amor pelas pessoas e está preenchendo um vazio."

Alunos em risco e o sentido de encontrar um lar espiritual também atraiu Peter Rosten, 66, um ex-editor de filme em Hollywood e produtor de TV produtor,  cinema e escritor. Depois de 35 anos em um negócio ultra competitivo, ele se mudou para Darby, Mont., na sombra das montanhas do Bitterroot.

Vendo a falta de artes e vislumbrando oportunidade para educação nos distritos escolares locais, Mr. Rosten fundou a MAPS: Media Arts in the Public Schools com US$ 10,000 de seu próprio dinheiro. O programa ensina cinema, tecnologia, música e empreendedorismo.

Na imagem ao lado, Peter Rosten, fundador do MAPS Media Institute, oferece alguns conselhos para Markus Schoellen, uma estudante de música. (Foto por Perry Backus para o The New York Times).

Agora em seu 11º ano, a organização do Sr. Rosten oferece gratuitamente cursos de pós-escola em cinema aos cerca de 150 estudantes da área. Seus alunos têm até recebido por um trabalho remunerado, produzindo anúncios de serviço público sobre temas incluindo o valor de conclusão do ensino secundário, os perigos do tabagismo entre os adolescentes e os benefícios de estudar matemática e ciência.

"Semelhante ao resto do país, algumas crianças de Montana vêm de ambientes desafiadores e desoladores", disse Rosten. "Nós os ajudamos a encontrar sua voz para que eles possam experimentar pessoalmente o sucesso e saber como alcançá-lo no futuro."

Mr. Rosten foi produtor executivo e criador do filme de 1989 "True Believer",  estrelado Robert Downey Jr., e foi produtor associado da série de televisão "Scarecrow and Mrs. King", mas também teve sua cota de falhas. Certa vez, ele possuía os direitos do filme para as histórias de Mickey Mantle e Willie Mays, e os livros best-sellers de Carlos Castaneda, mas não conseguiu encontrar interesse em Hollywood.

"Hollywood é um ambiente muito interessante", Mr. Rosten acrescenta. "De certa forma, eu sempre fui um "verdadeiro crente", mas como muitos projetos, os estúdios não acreditavam neles tanto quanto eu. Eu estava por volta dos meus 50 anos, e tinha mais "ontens" do que "amanhãs"; e senti que era hora de fazer uma mudança."

Creditando a seus pais apaixonados sua inspiração para ajudar os outros, o Sr. Rosten - que se descreve como um "hippie reciclado", e um "bom garoto judeu, e agora um budista nascido em Brooklyn" - encontrou sua casa em Montana, levando a orientação que recebeu de seus pais e incutiu-a em adolescentes nas Montanhas Rochosas.

"Basta apenas um "sim" para mudar uma vida", disse Rosten. "Seja realista, mas demande o impossível."

Como Ms. Dickerson, Josephine Mercado, 73 anos, também foi em direção ao sul para preencher um nicho em serviços sociais. Depois de praticar como advogada em Nova York há 17 anos, a Sra. Mercado, que cresceu no Harlem espanhol, que dirigiu-se para a área de Orlando, Fla. Ela queria principalmente fugir do clima frio com o marido, Hector Willems, que também era um advogado.

"Quando me mudei," Ms. Mercado lembrou: "Eu não sabia que tipo de trabalho que eu faria, poque eu tinha decidido que eu não queria exercer a advocacia. A única coisa que eu tinha certeza era que eu queria trabalhar com a comunidade. "

Quando ela chegou à Flórida em 1999, Ms. Mercado encontrou uma escassez de serviços de saúde para os moradores de baixa renda, especialmente os hispânicos.

No ano seguinte, Ms. Mercado começou a Hispanic Health Initiatives, para superar a desconexão entre profissionais de saúde e a comunidade latina carente da  Flórida Central. Ao longo dos últimos 14 anos, ela tem ajudado em exames de saúde com tomografias de cérebro e mamografias, e fornecido educação para a saúde, para dezenas de milhares de pessoas na área de Orlando. O grupo é financiado por doações.

Uma de 10 filhos, Ms. Mercado disse que seus pais "eram pobres, mas ajudaram os outros". Depois de décadas de trabalho voluntário de saúde em Nova York, ela foi surpreendida com a falta de serviços de saúde na Flórida.

Ms. Mercado vê seu grupo se expandir, com planos para oferecer certificação para os trabalhadores de saúde da comunidade.

"Meu objetivo sempre foi o de ajudar a comunidade", diz ela. "Eu não acho que eu iria receber qualquer ajuda com isso. Acho que é muito gratificante ver sorrisos de alívio no rosto das pessoas que eu ajudei".

Ms. Dickerson, Ms. Mercado e Mr. Rosten foram reconhecidas com o título de companheiras Purpose Prize pela Encore. Eles exemplificam aqueles que têm ido além de uma segunda carreira e da aposentadoria, atendendo um chamado para ajudar os outros e servir à comunidade. É muitas vezes um compromisso difícil de fazer.

As três também personificam o que Mitch Anthony, um consultor, palestrante e autor de "The New Retirementality" , chama de "fase de legado ou missão" da vida. Neste ponto, as pessoas podem se preocupar menos com o pagamento de contas e estarem mais interessadas ​​em pagar de volta.

"É hora de mudar nossas I.R.A.s - individual retirement attitudes (atitudes individuais de aposentadoria)", disse Anthony. "Nós precisamos fazer o que estamos projetados para fazer. É hora de quebrar as expectativas culturais em mil pedaços. Torne-se um contribuinte, em vez de um consumidor ".

Fonte: New York Times - Por

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 18/02/2015 - 10:26 , em
Os membros do Rotary do Distrito 6760 retornaram da América Central, em 5 de fevereiro, depois de completarem um projeto de eletrificação de 59 casas em Chaguiton, Honduras. Esta foi a décima etapa de uma viagem que começou em 2006 para o meu clube.

Ao longo dos últimos dez anos, os momentos mais emocionantes e gratificantes de nossas vidas ocorreu não no escritório, ou no chão de fábrica, ou ao sentar-se na frente de uma tela de computador, mas nas aldeias montanhosas remotas do sul de Honduras .

Esses momentos foram preenchidos com a emoção pura. Como o momento em que uma mãe e seus filhos viram como nós construímos um depósito para armazenamento de água e um tanque para lavar roupa que eliminaria a sua necessidade de transportar grandes quantidades de água, muitas vezes esde  taludes íngremes e longas distâncias, para cozinhar, ou beber, ou tomar banho, ou lavar roupa (em 2006).

Perfurando rocha sólida

Ou como o momento em que toda a aldeia se reuniu em volta para ver uma máquina de perfuração cavar um poço de água 150 metros de profundidade através da rocha sólida, para dar ao vilarejo uma fonte de água que iria apoiá-los até mesmo através das estações secas (em 2009).

Ou como o momento em que realizamos nossa primeira clínica odontológica e toda a comunidade acabou - o nosso dentista extraiu 450 dentes naquele dia. Lembro-me de um homem velho, com o rosto radiante de alegria sob um chapéu de palha, vindo até mim, apontando para a grande lacuna em sua boca, e com a outra mão segurando quatro dedos - foram anos de dor agonizante. Abraçou-me com um abraço de urso. Eu chorei quando percebi o que ele estava tentando dizer (em 2008).

Ou como a ocasião em que treze rostos de uma família pobre cheia de satisfação quando a sua nova casa de quatro quartos foi apresentada a eles, em substituição a um casebre dilapidado que mal estava assentado na ponta de uma encosta íngreme - cortesia da contribuição pessoal de um membro da equipe ( em 2009).

Haja luz

E, um momento ainda fresco em minha mente, do sorriso com os olhos marejados de uma senhora idosa, quando ela puxou uma corda pingente pendurada na única luminária em sua cozinha (foto ao lado, cortesia de Neal Beard) - Eu não tenho certeza, quais olhos derramaram o maior número de lágrimas - os dela ou os meus . Ela disse que nunca pensou que viveria o suficiente para ver aquele dia (em 2015).

Há milhares de mais momentos como estes na memória de cada membro da equipe Rotary. A lista poderia continuar e continuar. Mas há uma outra dimensão do nosso trabalho humanitário em Honduras que implora para ser dito: e essa é a percepção de que nossas vidas foram mudadas também. Fortes amizades que construímos, tivemos ideias compartilhadas, nós rimos, e choramos. Criamos laços que nunca podem ser quebrados.

Cada viagem de volta é como uma reunião de família e ficamos ansiosos por todo o ano. Juntos, temos sido uma força para o bem que tem feito a diferença no mundo. Juntos, temos assistido a felicidade, ganhamos uma compreensão mais profunda das necessidades do mundo, e descobrimos beleza onde não sabíamos que existia. Dar de Si Antes e Pensar em Si já não é um slogan que recitamos, é parte do que nos faz funcionar. Você pode saber mais sobre o nosso projeto, visitando o nosso website .

Fonte: Rotary Voices - Stories of service from around the world - Por Neal Barba, ex-presidente do Rotary Club de Lawrenceburg, Tennessee, EUA

Enviado por Luiz Carlos em Ter, 17/02/2015 - 18:14 , em

Michael McQueen, rotariano, autor e fundador do Nexgen Group, fala aos nossos governadores eleitos sobre como manter o Rotary relevante. Foto: Rotary International/Monika Lozinska

Fortalecer o nosso quadro associativo não é apenas uma tarefa importante para os governadores eleitos, mas essencial. Esta foi a mensagem que eles ouviram de diversos oradores na Assembleia Internacional, em San Diego. 

Para conseguirmos mais associados, precisamos estar dispostos, por exemplo, a diminuir a rigidez dos protocolos nas reuniões e tomar as medidas necessárias para atrairmos um segmento demográfico mais jovem.  

De acordo com líderes da nossa organização, 70% dos rotarianos têm idade igual ou superior a 50 anos, enquanto metade da população mundial tem menos de 30. "Este contraste não deve ser temido, mas considerado", disse Michael McQueen, rotariano e autor que estuda mudanças sociais, cultura juvenil e questões culturais, e cuja firma de consultoria - o Nexgen Group - especializa-se em mudanças e tendências sociais. 

Para engajar os jovens, ele afirmou que se manter relevante é fundamental, citando três estratégias usadas por organizações de sucesso: reavaliação, reestruturação e reposicionamento. 

"Mas para sermos relevantes, não devemos abrir mão daquilo em que acreditamos", ressaltou McQueen. Os valores, as prioridades e a dedicação do Rotary não devem mudar nunca. "Qualquer organização que esteja disposta a abrir mão de sua essência em nome da relevância não durará", explicou o associado do Rotary Club de Crows Nest, Austrália. 

Nosso secretário-geral, John Hewko, expressou pontos de vista semelhantes em seu discurso. Ele disse que os associados vêm alcançando muitas conquistas, mas perguntou o que "estão dispostos" a fazer para tornar o Rotary mais forte. 

"Peço a todos vocês que, no próximo ano rotário, promovam a ideia de fazermos tudo o que pudermos no Rotary, não simplesmente aquilo que é confortável, fácil ou habitual", explicou. "Sejam defensores de mudanças positivas, duradouras e bem pensadas." Ele acrescentou que apesar de termos muitas tradições no Rotary, elas foram criadas por nós mesmos e, por consequência, podem ser mudadas se deixarem de ter um propósito.  

McQueen recomenda que adaptemos certas tradições, procedimentos e protocolos que "podem ser exatamente aquilo que nos faz perder a relevância". 

Em seu país, Austrália, três associados do Rotary Club de Toronto Sunrise estão compartilhando as responsabilidades da presidência. As habilidades e ideias dos três líderes têm gerado muitas mudanças, inclusive um aumento de 25% no quadro associativo. 

De acordo com McQueen, mudança e inovação são geradas por pessoas com perspectivas novas. Podemos ouvir boas ideias de associados recém-admitidos, oradores, familiares e mesmo crianças que acompanham os pais às reuniões. 

Quanto aos jovens, ele disse que representam uma grande oportunidade para esta organização do ponto de vista de crescimento do quadro associativo. "Eles são ambiciosos, gostam de conhecer pessoas novas e, ao contrário da crença popular, têm um forte senso de dever cívico." 

Aumentar o quadro associativo é uma das principais metas do presidente Gary Huang. Ele disse que engajar os jovens, convidar mais mulheres aos clubes e aceitar mudanças de braços abertos são aspectos importantes para aumentarmos e mantermos o número de associados. 

Ele ressaltou que "às vezes basta convidar as pessoas para se associarem". Desde que iniciou o seu mandato, em 1º de julho, Huang recrutou diversos oficiais do governo durante suas viagens, entre eles Ed Royce, deputado da Califórnia (EUA), Mulenga Sata, vice-prefeito de Lusaka (capital da Zâmbia), e Beatrice Lorenzin, ministra da saúde da Itália.  

O presidente eleito, K.R. "Ravi" Ravindran, aplaudiu o trabalho incansável de Huang, chamando-o de "exército de um homem só" na promoção do quadro associativo. 

"Todos vocês estarão ocupados no ano que vem, mas peço que adquiram o hábito de convidar outras pessoas para se associarem", pediu Huang. "Alguns dirão não, mas não tem problema. Só não quero que digam que não são rotarianos por falta de convite."

Fonte: Por Ryan Hyland - Rotary News

Enviado por Luiz Carlos em Dom, 15/02/2015 - 09:53 , em
“Caros Companheiros Rotarianos,

Cada um de nós é diferente. Cada rotariano teve uma razão para se associar e muitos se lembram vividamente de seu primeiro Momento Rotário – quando deixaram de ser simples associados de Rotary Clubs para se tornarem verdadeiros rotarianos. Eu adoro ouvir estas histórias e descobrir o que levou cada pessoa a se associar. Para algumas foi uma função rotária, um projeto ou a Convenção Internacional. Para mim foi um palestrante em uma das reuniões do Rotary Club de Yashio, mais ou menos dois anos depois que me tornei rotariano. Sou associado fundador do meu clube e fui convidado pelo primeiro presidente que tivemos.

Nunca tinha ouvido falar sobre o Rotary e, na época, não sabia exatamente o que significava servir. Eu era novo na cidade de Yashio e não conhecia muita gente, pois havia acabado de me mudar de Tóquio.

Achei que o Rotary seria uma boa maneira de fazer novos amigos e ajudar minha empresa, e como respeitava a pessoa que me convidou, acabei me associando. Mas para ser sincero, não fizemos muito durante os primeiros dois anos. Toda semana eu ia para a reunião, almoçava e assistia a uma palestra. Além disso, pagava minhas cotas e fazia doações à Fundação Rotária. Porém, não participava de projetos e não sabia como poderia servir no Rotary. Tudo isso mudou quando um palestrante falou aos rotarianos do clube sobre os Serviços Profissionais, um conceito novo para mim. Até então, nunca tinha pensado muito sobre o propósito da minha vida ou sobre o motivo de ter uma carreira. Vivia sempre muito

ocupado, sempre trabalhando, e apenas me concentrava na minha empresa e em como poderia torná-la maior e melhor. Nunca havia parado para pensar de forma mais profunda no propósito do meu trabalho. Entender o significado dos Serviços Profissionais mudou completamente meu comportamento com relação ao meu trabalho e ao propósito de minha existência. Percebi que a meta de um profissional não é apenas ganhar dinheiro, mas contribuir à comunidade, torná-la mais forte e ajudar a fazer com que a vida das pessoas melhore. Quando entendi este aspecto e compreendi o que significa “Dar de Si Antes de Pensar em Si”, minha vida mudou e passei a me dedicar integralmente ao servir. Este é o meu Momento Rotário.”

Sakuji Tanaka - Presidente de RI 2012-13
Enviado por Luiz Carlos em Seg, 09/02/2015 - 13:58 , em

Não perca!

Dia 10/02/2015 a partir das 20:30 horas, no Salão de Festas Novos Ventos do Iate Clube Jardim Guanabara, acontecerá o carnaval do Rotary RJ Ilha do Governador, em conjunto com o RC RJ Guanabara-Galeão e com o RC RJ Penha.

O evento será animado por passistas e pela bateria nota 10 do G.R.E.S. União da Ilha do Governador .

Contamos com sua presença. Compareça com seus familiares e amigos.

 

Enviado por Luiz Carlos em Sex, 06/02/2015 - 10:01 , em
Syndicate content