Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

Eventos

Conheça o Boletim Semanal N° 26, do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil, Período 2011-2012. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Ter, 07/02/2012 - 14:49 , em
Conheça o Boletim Semanal N° 25, do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil, Período 2011-2012. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Ter, 31/01/2012 - 13:39 , em
Conheça o Boletim Semanal N° 24, do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil, Período 2011-2012. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Qua, 18/01/2012 - 12:58 , em
Conheça o Boletim Semanal N° 20, do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil, Período 2011-2012. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Qui, 12/01/2012 - 11:00 , em
Conheça o Boletim Semanal N° 19, do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil, Período 2011-2012. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Seg, 26/12/2011 - 14:19 , em

FESTA DE NATAL - COMUNIDADE TUBIACANGA

Foi emocionante a Festa de Natal de Tubiacanga.

Foram atendidas quase 600 crianças, todas presenteadas. Inicialmente, estavam cadastradas 483 crianças entre zero e doze anos de idade. No dia da Festa, apareceram quase 100 crianças sem inscrição. Não houve problema. Graças à doação de presentes por parte da amiga Alda, esposa do João Lucas, do Rotary Ipanema, da amiga Helena, esposa do Desembargador Paulo de Tarso e de outros grandes amigos que doaram brinquedos in natura, nenhuma criança ficou de fora. O incansável companheiro Sérgio Fabri conseguiu doações do Hipermercado Extra para a confecção dos cachorros-quentes; o ex-companheiro Boa, forneceu 800 balões para a ornamentação do local; a Frutália Ilha doou todas as frutas, além da doação de dinheiro por parte de amigos. Agradecimentos especiais ao Odilon que cedeu o espaço, tanto para a realização do bazar, que foi o esteio principal da verba para os brinquedos, quanto para a realização da festa. Ele também conseguiu o barco que transportou Papai Noel.

Agradecimentos de coração à comunidade de Tubiacanga que trabalhou com afinco para que a festa fosse linda: Sonia, Gê, Marilza, Grupo Pau Molão, Cooperativa das Kombis, Samuel e sua equipe, Neize e clientes do bazar; reconhecimento à Velha Guarda da União da Ilha que doou o lindo bolo; ao Douglas e Jô que doaram salgadinhos; à Nádia da Panificadora Faizão Dourado que doou mil pães; ao Papai Noel que representou a comunidade e foi desempenhado pelo filho da Gê; à Escola Portfólio que trouxe seu grupo de crianças tocando flauta doce e cantando; à Sonia que ensaiou as meninas para as dançase para o auto de Natal e tantos outros que encheram de alegria o evento, com a esperança de um mundo melhor.

Eram quase mil pessoas, muita festa e brincadeiras. O animador, Márcio, surpreendeu com o entrosamento com as crianças. Todas ficaram encantadas com ele. E na hora da chegada do Papai Noel? Ele veio de barco, enfeitado, sentado numa cadeira e acenando para todos. Foi um frenesi! As crianças deliravam e gritavam. Vimos muitos adultos emocionados às lágrimas. A alegria daquelas crianças irá povoar os sonhos de todos nós durante muito tempo.

Vejam o video clipe da Festa, abaixo, e vejam a reportagem do jornal Ilha Notícias sobre o evento, clicando aqui.

Enviado por Luiz Carlos em Seg, 26/12/2011 - 11:18 , em
Conheça o Boletim Semanal N° 18, do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil, Período 2011-2012. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Qua, 23/11/2011 - 23:00 , em

O Rotary RJ Ilha do Governador realizou no último dia 16/10/2011, no Deck do Odilon, na comunidade de Tubiacanga, Ilha do Governador a festa pelo Dia da Ciança.

Estavam presentes na ocasião cerca de 400 crianças, acompanhadas por seus responsáveis, tendo sido sorteados presentes para todas as crianças. Dentre os brindes sorteados haviam computadores infantis, bicicletas, máquinas fotográficas, bonecas, jogos de cozinha e muitos outros.

A comunidade de Tubiacanga prestigiou de forma unânime e solidária a iniciativa do Rotary RJ Ilha do Governador, colaborando com a preparação do lanche oferecido e a participação de animadores e grupo de pagode.

Foi, sem dúvida, uma festa inesquecível para os participantes da comunidade, segundo palavras dos representantes dos diversos grupos comunitários presentes.

Veja o vídeoclipe.

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 26/10/2011 - 08:38 , em

Para qualquer tipo de relacionamento (amoroso, familiar, corporativo etc.), para ter sucesso, é preciso que haja compreensão e respeito das duas partes. No trabalho, por exemplo, muitas vezes, ficamos calados ou deixamos para lá porque entrar em uma discussão acarreta o risco de perder o emprego que é tão importante. Ainda no ambiente corporativo, nos moldamos e esforçamos para incorporar mudanças, nos adaptar a novos colegas e flexibilizar nossas opiniões diante de novas ideias.

Entretanto, na família e no casamento, nos esquecemos de fazer o mesmo. Muitas pessoas fazem de tudo para manter o emprego e às vezes não prestam atenção em como estão as relações dentro de casa.

É preciso ter em mente que, assim como é importante prestar atenção e se adaptar às mudanças no trabalho para não ficar desempregado, é igualmente importante se adaptar às nossas mudanças pessoais e às pessoas de nosso convívio para não perder o casamento, a família e os amigos.

Atitudes como flexibilidade, compreensão, respeito às diferenças e a capacidade de compreender e aceitar mudanças devem estar presentes em todas as nossas relações pessoais. No início de um relacionamento amoroso, primeiramente ocorre a descoberta das semelhanças entre gostos, amizades, história de vida e valores entre o casal. Na sequência, percebe-se que, além das semelhanças, existem também as diferenças, e a convivência com elas exige uma adaptação das duas partes.

O tempo que essa adaptação demora a acontecer depende de cada um, pois, para que isso ocorra talvez ambas as partes precisem abrir mão de certas coisas em pró do outro. Essa é a construção de um relacionamento.

Pensamos que, passadas essas etapas iniciais de adaptação, tudo está acertado e é só manter o relacionamento como está. No entanto, não percebemos que no decorrer da vida as pessoas mudam e o que era verdade absoluta há 10 anos, hoje pode ser visto como bobagem.

Ou seja, assim como uma empresa, a política do casal e a filosofia de cada membro passam por mudanças e alterações com o decorrer do tempo. Nesse momento é preciso iniciar a reconstrução de um novo relacionamento.

Hábitos e rotinas sofrem alterações. Chegam e saem filhos, muda-se de casa, bairro, cidade ou até país, muda-se de emprego, de nível social etc., e essas mudanças afetam diretamente as pessoas envolvidas.

Frente a essas mudanças surge a necessidade do casal se adaptar novamente um ao outro, alinhar os pensamentos, fazer acordos, respeitar as diferenças e se flexibilizar para que continue havendo um bom entrosamento e o relacionamento não seja negativamente afetado.

Muitas vezes o casal não percebe a mudança em si e no outro e continua se relacionando da forma "antiga". Nesse ponto, conflitos podem surgir e, para que eles sejam solucionados, é necessário que haja um novo entendimento entre as novas semelhanças e diferenças.

Esse rearranjo deve ser constante em qualquer relacionamento, uma vez que as pessoas estão em constante modificação e transformação. No ambiente familiar, por exemplo, quando o filho casa, passa a ter um novo relacionamento com os pais e é preciso que todos construam uma nova relação.

Quando esse filho tiver filhos terá que construir uma nova relação com sua esposa e criar uma relação com o novo filho e assim por diante.

Portanto, para que qualquer tipo relacionamento não se desgaste e seja duradouro, tenha qualidade e não gere sofrimento e conflito para os envolvidos. Ele deve ser construído e reconstruído constantemente.

Fonte: Boletim Semanal N° 11 do Rotary Club de Lavras

Enviado por Luiz Carlos em Sáb, 08/10/2011 - 16:35 , em

Seus amigos e colegas de trabalho sabem que você é rotariano? Você fala sobre os trabalhos do seu clube? Você sabia que ao falarmos sobre nosso envolvimento com o Rotary estamos projetando a imagem e ampliando a conscientização pública sobre a organização? É dever de todo rotariano falar sobre o que o Rotary é, e faz.

Conforme apontou uma pesquisa sobre imagem pública feita em 2010, as pessoas sabem mais sobre o Rotary e o veem como uma organização "de bem" quando conhecem um rotariano. Isto é apenas um dos aspectos que podem moldar como clubes e distritos promovem Rotary.

A pesquisa foi feita com 1.000 pessoas em cada um dos países (Argentina, Austrália, Alemanha, Japão, África do Sul e EUA), visando entender qual era o conhecimento e a opinião pública sobre a organização. Os resultados são consistentes com os da pesquisa de 2006, indicando que os respondentes já tinham ouvido falar de Rotary, mas não sabiam exatamente o que o Rotary faz.

Pauline Leung, coordenadora de imagem pública do Rotary diz que acontece muito dos rotarianos fazerem muita coisa ao mesmo tempo, e sem querer acabam confundindo o público. "Deve haver uniformidade nas atividades de promoção do Rotary, e os rotarianos devem ser treinados para expressar claramente nossa posição no mundo, visão, valores e áreas de enfoque."

Conscientização alta, familiaridade baixa

O levantamento mostrou que a conscientização sobre o Rotary varia entre países e culturas. Dos seis países, a Austrália teve a proporção mais alta de respondentes (95%) que disseram conhecer o Rotary, e a Alemanha, a mais baixa (34%).

Mas saber da existência do Rotary não significa que a pessoa saiba o que o Rotary faz. Dentre os australianos que disseram conhecer o Rotary, somente 35% disseram estar familiarizados com a organização. Na África do Sul, 80% dos respondentes indicaram saber que o Rotary existe, mas somente 23% disseram saber um pouco do que a organização faz.

O relatório da pesquisa concluiu que os trabalhos de promoção de imagem pública devem ser específicos a cada país, e que o aumento da conscientização não é suficiente para que o público associe o Rotary com seus bons trabalhos, ou para gerar envolvimento comunitário.

Aspectos demográficos são determinantes. Considerando idade, sexo e níveis educacional e de renda, 67% dos respondentes japoneses de 40 anos ou mais ouviram falar do Rotary, enquanto apenas 38% com menos de 40. Na Argentina, 63% das pessoas de alto poder aquisitivo tinham ouvido falar do Rotary, comparado a somente 20% daqueles de renda mais baixa. Os clubes têm que identificar as maneiras de atrair o interesse de jovens profissionais.

Percepção pública e doação

A opinião pública dos rotarianos difere um pouco do que os rotarianos acham de si mesmos. Mais de 65% dos respondentes veem os rotarianos como caridosos, pessoas de respeito que se importam com o próximo, mas só 26% associam mulheres com o Rotary, que é metade dos 50% que associam a organização a homens, revelando que a maior parte acha que somos uma organização mais dominada por homens. Há de ser feito um trabalho melhor para divulgar que mulheres são mais do que bem vindas ao Rotary.

O interesse em contribuir tempo e dinheiro a um Rotary Club varia conforme o país. Este interesse é maior na África do Sul (49%) e baixo no Japão (10%). A idade também faz diferença. Os rotarianos precisam adaptar seu marketing para divulgar as iniciativas do clube em si.

O interesse público em se associar a um Rotary Club é baixo. Somente 16% dos respondentes disseram que provavelmente se associariam, e mais de 59% disseram o contrário. Nos Estados Unidos, as mulheres são menos interessadas em se associar.

Semelhanças

Há semelhanças entre grupos de enfoque feitos em 2008 e 2010. Os 40 grupos incluíram não rotarianos em cidades onde o Rotary está tendo declínio em seu quadro associativo. Leia mais sobre os resultados da edição de outubro/novembro de 2010 do Curtas do Quadro Associativo, ou leia o relatório completo.

“Como cada clube é independente quanto aos serviços que querem prestar, o público fica sem saber exatamente o que fazemos”, diz Pauline. “Os resultados das pesquisas reforçam a importância de se ter uma mensagem uniforme.”

O 1,2 milhão de rotarianos são o maior patrimônio da organização. Eis alguns recursos para clubes e distritos promoverem o Rotary:

  • Dicas para atividades de destaque.
  • Saiba como pedir um Subsídio para Relações Públicas. Encontre seu coordenador de imagem pública.
  • Saiba como planejar uma iluminação Elimine a Pólio Agora.
  • Veja melhores práticas em recrutamento e retenção.
  • Leia Seja um Clube Dinâmico: Seu Plano de Liderança de Clube.
  • Leia o Guia para Desenvolvimento do Quadro Social e as Ferramentas de Avaliação do Clube.
  • Use os recursos para desenvolvimento do quadro associativo.
  • Veja como identificar e reter associados.

Fonte: Rotary International - Mídia e Notícias

Enviado por Luiz Carlos em Sáb, 08/10/2011 - 12:59 , em
Syndicate content