Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

Nosso Diretor Themistocles A. C. Pinho em sua Carta 08/2008-2009 já transmitiu as boas notícias referentes à exibição do Programa de TV – Rotary Brasil II que, nesta gestão, irá ao ar graças à adesão e colaboração de 21 Distritos Brasileiros. Este projeto contempla a exibição de 12 (doze) programas semanais que serão transmitidos todos os sábados entre 18:30 horas e 19:00 horas pela Rede Vida de Televisão - O Canal da Família. Acontecendo a primeira exibição no sábado, dia 07 de março. O objetivo principal deste Projeto Multidistrital de Relações Publicas é o da divulgação da Imagem Pública de Rotary mostrando o que fazem os rotarianos no Brasil. Estes programas serão apresentados pela REDE VIDA através:

- TV ABERTA - Canal aberto em todas as 27 capitais de Estados e nas 443 principais cidades brasileiras. Cobertura em 1.500 municípios. Potencial de cobertura 110 milhões de telespectadores.

- ANTENAS PARABÓLICAS - Sinal Aberto – Satélite Brasilsat 1 – Polarização Horizontal Freqüência: Banda C: 3890 MHz – Banda L: 1260 Mhz.. 15 milhões de antenas instaladas no Brasil atendem 63,4 milhões de telespectadores (com divulgação também em países vizinhos).

- TV POR ASSINATURA - NET – canal 26; TVA – canal 73; SKY – canal 21; TEC SAT – canal 3.

- OUTRAS OPERADORAS (Cobertura Regional): Mastercabo (canal 6); Tech Cable (canal 10); TV Show (canal 35); TV Alphaville (canal 7); Net Angra (canal 99); Pontal Cabo (canal 7); TV Cabo (canal 21).

Enviado por Luiz Carlos em Dom, 29/03/2009 - 22:08 , em

Weekly Update, boletim informativo de Rotary International, de 27 de março de 2009, traz importante matéria produzida por Arnold R. Grahl  publicada em
Rotary International News de 23 de março de 2009
sobre o Plano Visão de Futuro da Fundação Rotária. A matéria segue abaixo transcrita.

Cinquenta e oito Distritos de Rotary International já se candidataram ao piloto do Plano Visão de Futuro, frente aos 175 a 200 esperados até a data final de 15 de maio de 2009.

"Ainda é muito cedo no processo de candidaturas para analisar a distribuição geográfica ou outros detalhes envolvendo os Distritos que se candidatarão a estar no programa piloto", disse Mark Maloney (membro do Comitê Visão de Futuro e ex- Diretor de Rotary International) aos coordenadores regionais da Fundação rotária (RRFCs) no dia 9 de março durante uma reunião anual de treinamento em Chicago.

"O que podemos relatar é que estamos confiantes de que a Fundação Rotária terá uma grande e diversa gama de candidatos para poder ,selecionar um grupo de Distritos para o programa piloto, que irão efetivamente representar o mundo de Rotary e nos ajudar durante os testes do Plano Visão de Futuro nesta fase piloto," ele disse.

Maloney incentivou os RRFCs a promoverem o Plano entre seus Distritos, e a Fundação está solicitando a eles que seja assegurada a participação de cinco candidatos de cada uma de suas regiões.

"Os Curadores acreditam que o Plano Visão de Futuro simplifica as atividades da Fundação, aumenta a participação em nível local e fornece os fundos necessários e recursos para atingir as metas de nossa Fundação, " disse ainda Mallone.

O piloto Visão de Futuro começará em 1º de julho de 2010 e terá um período de teste de três anos para uma nova estrutura de subsídios. Os Distritos terão até 15 de maio do corrente ano para se candidatarem online, com vistas a fazerem parte do programa piloto.

Para simplificar o processo de concessão de subsídios, o plano oferece somente dois tipos de subsídios: os Subsídios Distritais da Fundação Rotária e os Subsídios Globais da Fundação Rotária.  Os Subsídios Distritais foram modelados a partir dos Subsídios Distritais Simplificados e são subsídios feitos para os Distritos em até 50 porcento do Fundo Distrital de Controle Unificado (FDUC) e podem ser usados para uma grande variedade de atividades. Os Subsídios Globais suportarão projetos internacionais maiores com sustentabilidade e alto impacto em uma das seis áreas de foco.

Os Governadores de Distrito Eleitos, os chairs dos comitês distritais da Fundação Rotária e os RRFCs receberão treinamento sobre o piloto, imediatamente, antes da Assembléia Internacional de 2010, em San Diego, California. Os clubes e distritos inscritos no piloto receberão treinamento durante o ano Rotário 2009-2010.

Maloney disse que existirão vantagens em participar no piloto. Os distritos participantes no piloto serão capazes de fornecer informações para o refinamento da estrutura de subsídios, receberão suporte e serviço especializados e terão acesso mais cedo a mais fundos para usarem a seu critério. O atua programa de Subsídios Distritais Simplificados  permite aos distritos requisitar apenas 20 por cento do FDUC, enquanto os novos Subsídios Distritais permitirão até 50 por cento.

Ao mesmo tempo, os distritos pilotos devem se comprometer por três anos e precisarão ser pacientes e flexíveis, ele disse, uma vez que possíveis mudanças poderão ocorrer à medida que o piloto for avançando.

"Nós estamos diante de um momento de mudanças sem precedentes e oportunidades sem igual," disse Maloney.

John Osterlund, gerente geral da Fundação, falou para os RRFCs que doar à Fundação no atual clima econômico é mais importante do que nunca. Ele observou que as doações cresceram cerca de 1 por cento, se tanto, este ano, quando comparado com o último período.

"A despeito da situação econômica atual, serão realizados os compromissos para com as crianças ao redor do mundo e com o programa End Polio Now (Fim da Pólio Já), disse Osterlund. "Nesta situação econômica, espero que os Rotarianos tenham ciência da importância de suas contribuições para a Fundação Rotária. As comunidades por todo o mundo estão esperando por nós. Nós não podemos decepcioná-las."

No vídeo a seguir, Governadores Eleitos falam sobre o Plano Visão de Futuro.



Enviado por Luiz Carlos em Sex, 27/03/2009 - 22:24 , em

Notícias do Rotary International, de 6 de março de 2009, em matéria apresentada por Marcel Harlaar e Joseph Derr, nos traz algo mais sobre a importância da diversidade em um clube de Rotary. Vejamos o texto.

Nos arredores de Amsterdã, 21 pessoas se reúnem no restaurante De Houten Vier todas as semanas.

O grupo inclui indivíduos de ascendência holandesa, marroquina, surinamesa e turca. Os 14 homens e 7 mulheres têm entre 28 e 69 anos de idade e exercem profissões diversas como designers, gerentes de hotéis, professores, advogados e contadores.

Apesar de tanta diferença todos eles tem algo em comum: o Rotary.

O novo Rotary Club de Amsterdam-Arena exemplifica a diversidade de quadro social que os líderes do Rotary International vêm afirmando ser necessária para manter a organização forte.

Em novembro o conselho diretor atualizou sua postura frente à diversidade afirmando, entre outras coisas, que: "Um clube que reflete a constituição demográfica e profissional da região é um clube que possui a chave para o futuro".

O clube de Amsterdam-Arena fica ao sudeste da cidade, na região de 80.000 habitantes chamada Amsterdam Zuidoost. Andro Bottse, presidente do clube, conta que a região é "naturalmente multi-cultural e multi-étnica".

Fundação do clube

Ex-governadores de distrito de Amsterdã constataram através de pesquisa que poucos residentes de Amsterdam Zuidoost faziam parte de um Rotary Club. Com o apoio de Jan Koster, ex-governador do Distrito 1580 e sócio do Rotary Club de Amsterdam West, o novo clube foi fundado em novembro.

Bottse, de ascendência surinamesa, conta que a diversidade do quadro social do clube facilita o seu acesso à comunidade. "A diversidade do nosso quadro social possibilita que tenhamos contatos em todos os níveis da comunidade que servimos, de empresas a agências governamentais."

O clube vem se concentrando em prestar assistência a crianças, especialmente aquelas com deficiências físicas ou mentais. "Queremos ajudar nossa comunidade transformando os sonhos das crianças de Amsterdam Zuidoost em realidade", diz Bottse.

Com exceção de Koster, que é sócio honorário do novo clube, todos os rotarianos do clube de Amsterdam-Arena são novatos no Rotary. "Somos receptivos a novas maneiras de angariar fundos e de prestar serviços", ele conta. "Para mim, o principal é enriquecer minha experiência de vida conhecendo pessoas de origens diversas."

Bottse diz que seu clube gostaria de ajudar outros clubes a aumentar seu quadro social. "Soube que muitos clubes na região de Amsterdã têm dificuldade em atrair novos sócios apesar de todos os esforços neste sentido."

Texto adaptado da revista De Rotarian, a revista regional do Rotary na Holanda (Distritos 1550-1610)

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 25/03/2009 - 19:28 , em

A Escola Especial Rotary Club, foi criada através do interesse de alguns companheiros do Rotary da Ilha do Governador, em patrocinar uma obra social. No dia 28 de outubro de 1969 a idéia foi lançada pelo companheiro Armando Salgado e aprovada pelo Conselho Diretor do clube. Recebeu o nome inicial de Centro Social Rotary Club Ilha do Governador.

Assim começou uma longa e proveitosa história que resultou com a inauguração em 17 de junho de 1975, do Centro Ocupacional, hoje Escola Especial Municipal Rotary Club. Vale a pena conhecer um pouco desta história.

Entusiasmo e confiança ficaram registrados com os fundos iniciais Grande Empreendimento doação da renda obtida nas promoções feitas pelas esposas dos rotarianos. A renda líquida das promoções patrocinadas pelas esposas dos rotarianos, Cr$ 1.726,00, foi destinada a constituir os fundos iniciais para o Grande Empreendimento. A espontaneidade do gesto ficou registrado como o símbolo do entusiasmo e da confiança.

Em janeiro de 1974, o Companheiro Dario, presidente da Comissão de Estudos de Viabilidade de construção no terreno da Rua Cambaúba, 159 apresentou planta e projeto para construção de um centro ocupacional para ser entregue o seu uso ao Instituto de Educação do Excepcional, da Secretaria de Educação e Cultura do Estado da Guanabara. Na ocasião foi aprovada, pelo Conselho Diretor, a execução da obra do Centro Ocupacional. O orçamento no valor total de CR$ 77.000,00 (aproximadamente US$ 33,000.00) e o cronograma físico-financeiro para a obra do Centro Ocupacional foram apresentados ao Conselho Diretor em 23/04/1974, ocasião em que houve a aprovação da execução da obra.

A partir de julho de 1974 começaram os diversos movimentos para reunir os recursos financeiros e materiais necessários para a execução da obra.

Em junho de 1975, no dia 17, às 20:30 horas, o Centro Ocupacional, para atendimento a crianças excepcionais, foi inaugurado com Reunião Festiva, constando a inauguração do Decreto Lei de 10/06/75. Estava presente o então Secretário de Educação do Município do Rio de Janeiro, Professora Therezinha Saraiva. Na ocasião foi apresentado histórico da obra, abrangendo desde a idéia inicial, até a sua inauguração.


Enviado por Luiz Carlos em Dom, 22/03/2009 - 16:04

O Rotary RJ Ilha do Governador também está no Twitter!

Mas o que é o Twitter? O Twitter é um microblog, onde é possível escrever notas de até 140 caracteres; o tamanho certo para um lembrete, tal como no SMS dos celulares.

Com mais esta facilidade, os Rotarianos interessados poderão acompanhar um resumo das matérias incluídas no site do Rotary RJ Ilha do Governador, de forma bem mais ágil e simples. Cabe lembrar que o Twitter não substitui o site, ele apenas dá a informação sobre a novidade e um link para a matéria citada. Para fazer parte, acesse www.twitter.com e procure pelo user http://twitter.com/rotaryilha.

Enviado por Luiz Carlos em Sáb, 21/03/2009 - 15:00 , em

Jennifer Lee Atkin apresenta no site de Rotary International, matéria, com data de 2 de março de 2009, sobre reunião de Coordenadores Regionais do Quadro Social do RI (RRIMC), na qual foram debatidos assuntos relacionados com Quadro Social e como agir diante da crise mundial. Segue abaixo a transcrição da notícia.

"Coordenadores Regionais do Quadro Social do RI (RRIMC) discutiram como agir frente à crise econômica mundial durante evento anual de treinamento em Chicago no mês de fevereiro.

Os RRIMC, que trabalham junto a distritos e clubes para aumentar os índices de recrutamento e retenção de sócios, também debateram maneiras de aumentar a diversidade do quadro social e evitar baixa de sócios.

Judi Beard-Strubing, uma RRIMC da Zona 23, EUA, e consultora financeira aposentada de Wall Street, observou que alguns rotarianos estão deixando seus clubes como resultado de perda de emprego ou dificuldades econômicas.

Em um debate mediado por Beard-Strubing e John Gomes, integrante da comissão do RI de Desenvolvimento do Quadro Social e Retenção e ex-RRIMC da África do Sul, os participantes sugeriram que Rotary Clubs ajudem sócios em situação difícil a pagar suas quotas estabelecendo programas de apoio ou usando fundos distritais.

Outras sugestões dos participantes:

- Permitir que os sócios participem de reuniões sem ter que pagar uma refeição completa. * Encontrar locais mais econômicos para a realização das reuniões.

- Pesquisar o que os sócios dão mais importância no Rotary e entrar em contato com rotarianos que deixaram de comparecer a reuniões para descobrir o motivo de sua ausência.

- Oferecer um serviço de busca de empregos através de contatos no website do clube ou do distrito. O RRIMC James Ives de Michigan, EUA, observou que essas medidas não deveriam ser vistas como uma diminuição do valor do Rotary.

" Em momentos difíceis, a última coisa que desejamos é perder o que nos é valioso", explicou.

Beard-Strubing ofereceu sugestões para lidar com a crise econômica no boletim de desenvolvimento do quadro social das zonas 22, 23 e 24. Diversidade

A meta de crescimento do quadro social para o ano rotário de 2009-10 estabelecida pelo presidente eleito do RI John Kenny é de um novo sócio por clube e um novo clube por distrito.

A meta de Kenny também inclui um enfoque especial no recrutamento de mulheres e jovens profissionais para que o quadro social dos Rotary Clubs reflita a comunidade profissional de sua localidade.

Don Garner, ex-participante de programas da Fundação e ex-presidente do Rotary Club de Chicago, EUA, observou durante uma discussão que muitas vezes convites para associar-se a Rotary Clubs não são feitos a participantes do programa de Bolsas Educacionais, Bolsistas Rotary pela Paz Mundial, participantes do Intercâmbio de Grupos de Estudos, rotaractianos, interactianos e participantes do Intercâmbio de Jovens.

Pessoas em início de carreira precisam das oportunidades de interação com outros profissionais oferecidas pelo Rotary, argumenta Garner. Quando foi presidente, seu clube teve adesão de 64 novos sócios, inclusive diversos ex-participantes de programas da Fundação. “Eu nunca imaginei que me tornaria um rotariano”, diz ele. “Mas sou testemunha da vontade de muitos ex-participantes de programas da Fundação de entrar para o Rotary”.

Retenção

Kenny também sugeriu uma meta de retenção de sócios de 80% em 2009-10.

Durante uma sessão aberta, um grupo de RRIMC concordou que novos sócios devem ser convidados a servir em comissões ou projetos humanitários para sentirem que fazem parte do clube. Algumas pessoas mencionaram que de vez em quando é uma boa ideia sugerir aos novos sócios que formem um novo Rotary Club. Eles argumentaram que sócios potenciais na faixa dos trinta anos podem não querer fazer parte de um clube cujos sócios têm mais de 55 anos. Essas pessoas talvez prefiram fundar um novo clube com 10 amigos ou contatos de profissão. Nesse caso, o clube original pode patrocinar o novo clube.

O programa RRIMC foi fundado em 2001. Todos os RRIMC foram governadores de distrito e são indicados pelo presidente eleito do RI para mandatos de três anos no máximo. Os mandatos são escalonados e o grupo tem representantes de todas as zonas rotárias".

Enviado por Luiz Carlos em Sex, 20/03/2009 - 14:08 , em

O Governador Realizador de “Sonhos”, José Roberto Lebeis Pires, D4570, promoveu com grande sucesso no último final de semana, o Seminário Distrital de Alfabetização. O evento aconteceu no Auditório Marina Mota, da UNISUAM, e contou com a presença de cerca de 150 pessoas, entre elas autoridades  estaduais, municipais e rotárias.

O programa, em parceria com a ONG VIVA RIO, teve a participação de 13 unidades rotárias, que apadrinharam Salas, para a realização das aulas, além do apoio da Sociedade Universitária Augusto da Mota (Unisuam). Durante o período de seis meses, 256 pessoas de diversas comunidades do “Grande Rio”, foram alfabetizadas pelo Projeto do Distrito 4570.

“Foi um trabalho incansável, de toda nossa equipe, da Governadoria e dos clubes que apadrinharam e acompanharam o programa. Mas, estamos felizes, em ver uma grande luta vencida. Num cenário mundial de 8 milhões de analfabetos, onde cerca de 2/3 são mulheres, conseguimos reduzir este índice, proporcionando a estas pessoas humildes, muitas com idade avançada, enxergar um novo horizonte em suas vidas, com o aprendizado da escrita e da leitura”, enfatizou a Coordenadora Distrital de Alfabetização, Diva Esteves Moreira da Silva.

O evento foi marcado de grandes emoções, principalmente quando as pessoas alfabetizadas, começaram a apresentar os seus depoimentos com relação às dificuldades do aprendizado em suas vidas e, agora com o apoio do Rotary e as pessoas envolvidas no projeto, tiveram seus “Sonho” realizado, o de ler e escrever.

Agora eu não precisarei mais pedir ao meu marido para ler uma palavrinha para mim -, afirmou Inácia Luzia. Eu também tenho o direito de aprender. Um dia voltarei aqui e vou ler um Poema escrito por mim -, prometeu Sergio Roberto, da comunidade da Mangueira.Vários outros depoimentos foram dados ao público presente que não contiveram as lágrimas.

Segundo o Governador do Distrito, José Roberto Lebeis Pires, o programa é muito importante para o Distrito, pois está conseguido atender uma das importantes “Ênfases“ do Presidente D. K. Lee, pautado numa das metas de Rotary International, a erradicação do analfabetismo no mundo. “Estou muito feliz e emocionado. Primeiro, por ter conseguido juntamente com esta equipe de abnegados rotarianos de nosso Distrito, a conclusão deste maravilhoso e significativo programa, que só vem engrandecer nosso Distrito e, muito emocionado, em ver a felicidade destas pessoas que hoje, deram seus depoimentos de agradecimento aos clubes de Rotary que apadrinharam e incentivaram este programa, aos professores e coordenadores, que lhes proporcionaram uma nova maneira de ver a vida”, disse José Roberto Lebeis Pires.

Fonte: Coordenadoria Distrital de Notícias Online

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 18/03/2009 - 16:31 , em

Dois clubes coreanos mostraram como a meta de desenvolvimento do quadro social estabelecida pelo presidente do RI, Dong Kurn Lee, pode ser alcançada.

Os Rotary Clubs de Gwangju-Ibseog e Iri Dong conduziram atividades com o objetivo de divulgar o Rotary a sócios potenciais, especialmente aos mais jovens. Ambos excederam suas metas de recrutamento para 2007-08.

O Rotary Club de Gwangju-Ibseog passou de 69 sócios a 132. O presidente do clube, Sang Kwon Kim, enfatizou em toda reunião ordinária durante 2007-08 a importância de se recrutar novos sócios, solicitando aos rotarianos que procurassem divulgar o Rotary em outras organizações e grupos dos quais fazem parte. Sócios que apresentaram três ou mais novos sócios receberam um reconhecimento especial. O clube procurou também atrair sócios potenciais mais jovens organizando torneios de golfe, caminhadas e encontros informais após as reuniões semanais.  

O Rotary Club de Iri Dong aumentou de112 para152 o número de sócios em 2007-08 após criar comissões dedicadas a realizar eventos de golfe, futebol, caminhada, etc., e outras atividades de companheirismo. "Não é fácil administrar um clube com tantos sócios, contudo, com a ajuda dos demais Rotarianos, aprendemos a nos adaptar. 

Foi um ano muito recompensador.", declarou Kim, presidente do Rotary Club de Gwangju-Ibseog. O presidente Lee deseja aumentar o quadro social do RI de 1,2 para 1,3 milhão em 2008-09.

Eis um exemplo de "tática" a seguir. É a primeira vez que vejo em Rotary esta idéia ser difundida com resultados sensacionais. Estou satisfeito por verificar que esta questão começa a ser abordada de uma forma diferente e enquadrada no novo momento que Rotary está a atravessar em todo o mundo. É viável desde que todas unidades rotárias, em todas as reuniões, foquem o tema como prioridade e estabeleçam metas individuais de 1(um)  novo sócio para cada rotariano; que nenhum companheiro fique sem afilhados e que os padrinhos solicitem dos seus afilhados novos companheiros.

RI premiará o padrinho número 100.000 da América Latina com uma viagem para a Convenção internacional em Birmingham ou para o Instituto Rotary Brasil, em Gramado.

Enviado por Luiz Carlos em Qui, 12/03/2009 - 19:20 , em
A Rotariana Deneka Michaud, de 26 anos, está rodando seu primeiro documentário sobre sua experiência em um Intercâmbio de Grupo de Estudo – IGE, patrocinado Rotary Club of Tsawwassen (Delta), de British Columbia, Canada.

Junto com outras quatro mulheres canadenses, Michaud, uma reporter e produtora da Delta Cable, do Canadá, foi ecolhida para viajar à Tanzânia no outono de 2007. Ela levou uma câmera e outros equipamentos para documentar a experiência.

Michaud, que passou a integrar o Rotary Club of North Vancouver depois de seu retorno do intercâmbio, disse que antes da viagem ela já tinha uma idéia geral de como deveria ser o filme, quais faixas características da vida na Tanzânia deveria abordar, tais como imagens da natureza e da vida selvagem, além de vários projetos de Rotary Clubes.

A equipe incluiu Erin Robinson, uma gerente de programa de microfinanças; Shannon Thompson, uma gerente de recrutamento; Jennifer Wesman, uma coordenadora de programa de alfabetização, que recentemente passou a fazer parte do Rotary Clube of Vancouver Quadra; e a líder da equipe Nancy Nikolai, do Rotary Club of NewWestminster-Royal City. Juntas, elas puderam ver vários projetos em ação e identificaram três deles, aos quais deram forte apoio: o Ocean Road Center Institute e uma escola primária para crianças surdas e cegas em Dar es Salaam, e o projeto sobre alfabetização intitulado Tusome, em Zanzibar.

O grupo estabeleceu uma meta de levantar 15,000 dolares canadenses (cerca de 11,500 dólares americanos) para os projetos. Vários Rotary Clubes canadenses e tanzanianos contribuíram com cerca de dois terços da quantia definida como meta.

“O que realmente não esperávamos era encontrar pessoas tão incríveis quanto encontramos. Conhecendo os Rotarianos canadenses como eu conhecia, sabia que os Rotarianos tanzanianos seriam pessoas muito agradáveis, mas quando eles te abraçam, você realmente estabelece uma conexão com eles,” disse Michaud.

 Bryan Kelly, coordenador da Comissão de Imagem Pública do clube Tsawwassen(Delta)  disse: “Estas mulheres são excepcionais. Quando elas chegaram e se apresentaram a nosso Clube, ficamos despreocupados.”

Michuad disse ainda, que espera levanter o restante do dinheiro necessário, com a ajuda de seu documentário Friends We Haven’t Met Yet.

“No documentário, existe alguma coisa para cada um,” disse ela. “Os Rotarianos irão apreciá-lo: Eles aprenderão mais sobre Rotary. As pessoas que nada sabem sobre Rotary também o apreciarão: Ele explica o que é Rotary. E as pessoas que gostam de história, natureza e viagem também o amarão.”

O filme de 105 minutos foi apresentado pela primeira vez em 28 de fevereiro no cine Vancity, em Vancouver. O documentário irá ao ar nos próximos meses pela Delta Cable no Canadá.

O trailer do documentário pode ser visto abaixo, ou aqui.

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 11/03/2009 - 12:18 , em

  No último dia 7 de fevereiro do corrente ano o Rotary RJ Ilha do Governador desenvolveu junto à comunidade da Ilha do Governador campanha destinada a distribuição de cartilha sobre DIREÇÃO DEFENSIVA, com foco em motoristas e pedestres. Junto com a cartilha foi distribuído à população insulana um folder intitulado O que é Rotary?

  A campanha ocorreu em pontos principais da Ilha do Governador, com grupos formados por Rotarianos, suas esposas e voluntários. Os pontos escolhidos foram aqueles de maior tráfego na Ilha do Governador: cruzamento das ruas Cambaúba com República Árabe da Síria, no Jardim Guanabara; estrada do Cacuia, no Cacuia; Cocotá e Ribeira.

Foi grande o sucesso alcançado com esta iniciativa, tendo os motoristas e pedestres que trafegavam pelos pontos de distribuição mostrado satisfação com a iniciativa do Rotary RJ Ilha do Governador.

O Rotary RJ Ilha do Governador destaca e agradece a correspondência recebida de seu Associado Honorário José Moutinho Duarte, ex-Governador do Distrito 4570 de Rotary International, que vai abaixo transcrita.

CLUBE EXEMPLAR

Manhã de sábado, 07 de fevereiro, no centro mais movimentado da Ilha do Governador, sob um sol causticante, tivemos a alegria de testemunhar um grupo de casais do grande RC Ilha do Governador, desenvolvendo um programa do seu Plano de Atividades do corrente ano, distribuindo aos motoristas e pedestres, um bem elaborado folheto - DIREÇÃO DEFENSIVA - Rotary Club Ilha do Governador - juntamente com outro - O que é Rotary? O trabalho exemplar daqueles companheiros que não perderam o entusiasmo por sua associação ao Ideal de Servir, continuando por mais de 40 anos desenvolvendo o nosso Objetivo servindo à sua comunidade, nos encheu de orgulho ao nos sentirmos parate desta nossa instituição.

Um abraço,

José M. Duarte

Associado Honorário do RC Ilha do Governador

Obrigado Governador Duarte!!!

Enviado por Luiz Carlos em Dom, 08/03/2009 - 21:31 , em