Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

A Reunião Festiva de Carnaval do Rotary RJ Ilha do Governador foi em homenagem ao Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Ilha do Governador, transcorrendo com grande animação e a participação conjunta do RC RJ Guanabara.
A animação da Reunião Festiva ficou por conta da participação da bateria, porta-bandeiras e passistas da União da Ilha.
Na ocasião o Rotary RJ Ilha do Governador homenageou a escola de samba do bairro com a entrega de diplomas a vários grupos da escola.
Veja o clipe do evento.

Enviado por Luiz Carlos em Qui, 24/02/2011 - 16:45 , em

Conheça o Boletim Semanal N° 29 do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Qui, 24/02/2011 - 10:57 , em

O Rotary International e o fabricante de vacinas Sanofi Pasteur (NYSE-Listed SNY) visitaram a Bolsa de Valores de New York, no dia em que Rotary International completou 106 anos de fundação.

Quando do fechamento do pregão do dia 23 de fevereiro de 2011, o Presidente de Rotary International Ray Klinginsmith e o Vice-Presidente de Política de Imunização Global da Sanofi Pasteur, Dr. Michael Watson, tocaram o sino de encerramento do pregão. O evento foi programado em razão do crescente esforço de Rotary para a erradicação da polio.

Ainda na noite de 23 de fevereiro a fachada externa da Bolsa de Valores de New York foi iluminada com a messagem de Rotary, End Polio Now, o que também ocorreu na Fonte de Trevi, na Itália, no monumento Charminar, na Índia e em outros pontos de destaque pelo mundo, como um testemunho visual público da campanha para suportar a erradicação da polio.

Mais cedo, no mesmo dia, representatantes das duas organizações participaram de eventos semelhantes nas Bolsas de Valores de Lisboa, em Portugal; Amsterdam, na Holanda; Bruxelas, na Bélgica e Paris, na França.

Veja o vídeo do evento na Bolsa de Valores de New York.

Enviado por Luiz Carlos em Qui, 24/02/2011 - 10:10 , em

Conheça o Boletim Semanal N° 28 do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Seg, 21/02/2011 - 10:49 , em

Conheça o Boletim Semanal N° 27 do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Qui, 10/02/2011 - 14:56 , em

Conheça o Boletim Semanal N° 26 do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Qui, 03/02/2011 - 16:58 , em

Notícia divulgada ontem (28/01/2011), pela PR Neswire Brasil:

DAVOS, Suíça, 28 de janeiro de 2011 /PRNewswire/ - O primeiro-ministro britânico, David Cameron, disse hoje que o Reino Unido iria dobrar sua contribuição atual para a erradicação da pólio.

O sr. Cameron pediu que outros doadores apoiassem a Iniciativa Global para Erradicação do Pólio ao anunciar o compromisso do Reino Unido em garantir que mais 45 milhões de crianças sejam totalmente imunizadas contra a doença.

Em 20 anos, houve uma redução de 99% nos casos de poliomielite, e a doença está prestes a ser considerada a segunda doença na história a ser erradicada, sendo a catapora a primeira. Em 2010, a Índia e a Nigéria, locais que sempre enfrentaram os maiores desafios para erradicação da doença, conseguiram, cada uma delas, 95% de redução. Porém, a pólio ainda existe em mais de dez países, e continua dizimando crianças ou deixando-as aleijadas.

O primeiro-ministro Cameron disse: "Acredito fervorosamente que temos uma oportunidade única para livrar o mundo desse mal que é a pólio. Temos as vacinas e os recursos para fazer isso. Tudo o que falta é uma vontade política firme para que esse esforço seja levado às suas últimas consequências.

"É por isso que estou anunciando, hoje, que o Reino Unido está preparado para imunizar completamente mais 45 milhões de crianças contra a pólio, por meio da duplicação, nos próximos dois anos, do nosso apoio à Iniciativa Global para a Erradicação da Pólio.

"Como retorno ao nosso compromisso, pedimos que outros doadores façam sua parte, e que os países afetados reforcem seus programas rotineiros de imunização.

"Chegamos muito longe na erradicação da pólio. Estamos prestes a ter um mundo livre da poliomielite, para todas as nossas crianças. Vamos concluir o trabalho. E vamos erradicar a pólio de uma vez por todas."

Ao discursar no Fórum Econômico Mundial, em Davos, Suíça, Bill Gates anunciou que a Fundação Bill & Melinda Gates comprometeu-se a doar mais $102 milhões para apoiar os esforços para acabar com a doença.

"Eliminar este último um por cento da pólio exige o tipo de liderança política que tem sido exibida pelo governo do Reino Unido e que está sendo exibido, hoje, pelo primeiro-ministro Cameron", disse Gates. "Para erradicar a pólio é necessário ter um pensamento inovador e vontade política, assim como fundos de vários doadores, para apoiar um programa agressivo que seja eficaz."

Andrew Mitchell, Secretário de Estado Britânico para Desenvolvimento Internacional, disse: "O Reino Unido está à frente na luta contra a pólio. Já fornecemos fundos para 1,2 bilhão de doses de vacina contra a pólio para crianças nos últimos dois anos, e o reforço do nosso compromisso significa que outros milhões mais estarão protegidas desta terrível doença.

"O principal objetivo, que é a erradicação total, só poderá ser alcançado se outros países e organizações fizerem a sua parte e liberarem fundos."

A dra. Margaret Chan, diretora-geral da Organização Mundial de Saúde, que lidera a Iniciativa Global para Erradicação Mundial da Pólio (em inglês Global Polio Eradication Initiative - GPEI), estava presente no momento do anúncio, junto ao primeiro-ministro e ao sr. Gates.

"Esses novos investimentos são feitos em um momento decisivo na luta contra a pólio ", disse a dra. Chan. "Temos uma janela de oportunidade agora, porque atingimos o menor número de casos já vistos. Mas se ainda existir casos de pólio em qualquer lugar que seja, corremos o risco de ter a doença de volta em todos os outros locais. Somente a erradicação vai garantir que a pólio não ressurja como uma ameaça mundial."

Os novos fundos do Reino Unido, assim como o apoio anunciado pela Sua Alteza Sheik Mohammed Bin Zayed Al Nahuan, príncipe herdeiro de Abu Dhabi, esta semana, vão ajudar a cobrir a lacuna de $720 milhões de fundos.

A pólio continua sendo endêmica em quatro países: Afeganistão, Índia, Nigéria e Paquistão, e foram registrados casos da doença no ano passado em Angola, República Democrática do Congo e Tajiquistão.

Os novos fundos vão ajudar a GPEI a comprar vacinas e realizar atividades de imunização. Nos próximos dois anos, mais de três bilhões de doses de vacina oral para pólio serão necessárias para imunizar crianças pequenas. Os fundos são necessários também para atividades como acompanhamento e assistência técnica. O pessoal que trabalha atualmente na erradicação da pólio é a única e maior fonte de assistência técnica para imunização nos países de baixa renda. O programa vai alocar também novos fundos para esforços de resposta imediata em áreas como República do Congo, onde houve recentemente muitos casos do vírus.

No ano passado, durante o Fórum Econômico Mundial, Bill e Melinda Gates propuseram que os 10 anos seguintes fossem considerados como a Década das Vacinas. A ideia é ter, em 10 anos, um mundo onde a comunidade de saúde global trabalhe em conjunto para oferecer vacinas que salvam vidas para todas as crianças necessitadas, e investir em vacinas que ainda não existem.

O primeiro ano foi de grande sucesso:

• Uma nova vacina para meningite foi lançada em Burkina Faso

• O mecanismo de Compromisso Avançado de Mercado da GAVI para custear uma imunização pneumocócica foi entregue na América Latina e na África

• Reduções inéditas da pólio na Nigéria (passando-se de 388 casos, em 2009, para 19) e na Índia (de 741 casos em 2009, para 41)

• Avanço significativo no desenvolvimento de uma vacina viável para malária

Os parceiros de vacinas em todo o mundo estão se reunindo para definir um Plano Global de Ação para Imunização para definir diretrizes para a descoberta, desenvolvimento e entrega de vacinas na próxima década.

NOTAS PARA OS EDITORES

Sobre o anúncio do Reino Unido em janeiro de 2011, em Davos, sobre a pólio

Nos próximos dois anos, o Reino Unido vai dobrar seu apoio à GPEI (para 40 milhões de libras anualmente), o que vai contribuir para imunizar completamente mais 45 milhões de crianças. O apoio estará sujeito a duas condições serão aplicáveis apenas aos 20 milhões de libras adicionais a cada ano:

• a primeira é que este suporte adicional seja reforçado pelo aumento do compromisso de fortalecer a imunização de rotina. Os programas rotineiros de imunização em cada país são fundamentais para garantir que a erradicação da pólio possa ser mantida no futuro. Os países precisam ter como prioridade a capacidade de sistemas de saúde nacionais, agora que temos como meta a erradicação no futuro

• a segunda é que o nosso suporte tem o efeito adicional de aproveitar mais os esforços de terceiros para ampliar e aprofundar os fundos por meio da equivalência de fundos

• como esse trabalho de equivalência de fundos vai funcionar? Para cada $5 fornecidos por terceiros, de 1º de janeiro de 2011 a 31 de dezembro de 2012, o Reino Unido vai aumentar seu apoio em $1 até o máximo de 40 milhões extras que foi anunciado.

O desafio do Reino Unido tem como objetivo ajudar a GPEI a expandir a base de doadores, fortalecer as opções de financiamento sustentáveis para o futuro e criar uma oportunidade para que outras pessoas se envolvam.

SOBRE A BILL&MELINDA GATES FOUNDATION

Guiada pela crença de que toda vida tem igual valor, a Fundação Bill & Melinda Gates trabalha para ajudar todas as pessoas a levar vidas saudáveis e produtivas. Nos países em desenvolvimento, concentra-se em melhorar a saúde das pessoas, dando-lhes a chance de deixar para trás a fome e da pobreza extrema. Nos Estados Unidos, visa assegurar que todas as pessoas, especialmente aquelas com menos recursos, tenham acesso às oportunidades de que precisam para o sucesso nos estudos e na vida. Com sede em Seattle, Washington, a fundação é dirigida pelo CEO Jeff Raikes e pelo Co-presidente William H. Gates Sr., sob a direção de Bill e Melinda Gates e Warren Buffett. Para obter mais informações, acesse: www.gatesfoundation.org.

Para ver informações e fotos em alta resolução sobre o trabalho da fundação, acesse: www.gatesfoundation.org/press-room/Pages/news-market.aspx .

SOBRE A INICIATIVA GLOBAL PARA ERRADICAÇÃO DA PÓLIO

A Iniciativa Global para Erradicação da Pólio é uma parceria público-privada entre governos nacionais e liderada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), Rotary International, e Centros para Prevenção e Controle de Saúde dos Estados Unidos (em inglês, Centers for Disease Control and Prevention - CDC), e pela UNICEF (Fundo das Nações Unidas para a Infância). Seu objetivo é erradicar a pólio em âmbito mundial.

O governo dos Estados Unidos, Rotary International, o governo da Índia, a Fundação Bill e Melinda Gates e o governo do Reino Unido são os principais financiadores da GPEI.

FONTE: Bill & Melinda Gates Foundation e PR Newswire Brasil.

Enviado por Luiz Carlos em Sáb, 29/01/2011 - 08:55 , em

Conheça o Boletim Semanal N° 25 do Rotary RJ Ilha do Governador, Distrito 4570 de Rotary International, Rio de Janeiro, Brasil. Leia-o em formato revista, clicando na imagem abaixo. Caso não consiga, leia-o em texto corrido, aqui.



Enviado por Luiz Carlos em Qui, 27/01/2011 - 18:17 , em

Um pouco da história da Shelterbox

A ShelterBox é uma organização internacional, fundada por Tom Henderson, um Rotariano inglês e ex mergulhador de busca e resgate da Marinha Britânica.

Ele viu que, na grande maioria das catástrofes ocorridoas no mundo, a resposta de ajuda acontecia na forma de alimentos e remédios para possibilitar as pessoas a sobreviver ao rescaldo.

Pouca ou nenhuma assistência era dada em termos de abrigo adequado para ajudá-los durante os primeiros dias, semanas e meses, enquanto tentavam reconstruir suas vidas. A ShelterBox foi lançada para preencher esse vazio.

Em 1999 Tom começou a fomentar a idéia, comprar equipamentos e arregaçou as mangas para tirar o projeto do papel. Sua persistência foi recompensada em abril de 2000, quando a ShelterBox foi lançada e o Rotary Club de Helston-Lizard, na Cornualha adotou como seu projeto de milênio. Mal sabiam eles que se tornaria o maior projeto do Rotary Club no mundo, com filiais em oito países.

A primeira remessa de 143 caixas foi enviada para as vítimas do terremoto no estado indiano de Gujarat, em janeiro de 2001. Durante os próximos três anos, o projeto amadureceu e até o final de 2004 cerca de 2.600 caixas haviam sido expedidas, após 16 grandes catástrofes. Em 26 de dezembro de 2004 veio a notícia do devastador tsunami do Oceano Índico e a ShelterBox enfrentou seu desafio mais importante, que mudaria para sempre o seu curso. Donativos e voluntários chegavam e nós fomos capazes de ampliar nossas operações em uma escala inimaginável há apenas seis meses antes.

Em 2005, enviou mais de 22.000 caixas, quase 10 vezes o número que tinha enviado nos últimos três anos. Não só estávamos enviando ajuda às vítimas do tsunami, mas também fomos capazes de ajudar aqueles que perderam suas casas com o furacão Katrina nos EUA e o terremoto que atingiu a região da Caxemira, o Paquistão. Em apenas poucos meses a ShelterBox emergiu como um importante operador no domínio da ajuda humanitária internacional.

A ShelterBox continua a construir sua experiência em Tsunami, ajudando tantas pessoas quanto possível, tão depressa quanto possível, quando do momento desastre.Presta ajuda em todos os continentes, em resposta a terremotos, tsunamis, inundações, tufões, furacões, vulcões e conflitos.

A participação do Rotary

Começando como a ideia de um Rotariano com o apoio de seu clube no ano de 2000 - a ShelterBox cresceu e se tornou o maior projeto do Rotary Club na história de 100 anos da organização.

Os Rotarianos apoiam contribuindo atualmente com cerca de 50% das doações à ShelterBox. Cerca de 5.000 Rotary Clubs do mundo inteiro têm apoiado a ShelterBox desde o seu início.

Reconhecendo esse apoio da comunidade mundial do Rotary, a ShelterBox foi designada como um Projeto Global de Rotary Clubs em 2009. Logos com essa designação agora aparecem em todas as tendas, cobertores e materiais auxiliares da ShelterBox.

Rotary apoia ShelterBox

Rotarianos sustentam muitas das atividades essenciais da ShelterBox incluindo:

  • Doações - vital para financiar esforços de apoio a desastres da ShelterBox;
  • Apoio na promoção da obra da ShelterBox falando para clubes, escolas e grupos comunitários;
  • Voluntariado em todos os camposde embalagem de caixas, a apoiar a captação de recursos e assistência admininstrativa;
  • Participação nos voluntários do ShelterBox Response Teams (SRT), enviados para catástrofes em nível mundial no fornecimento de ajuda;
  • Amplo suporte para SRTS chegando em países afetados por catástrofes. A ajuda frequentemente envolve o desembaraço aduaneiro, logística, transporte, alojamento e conhecimento local e as conexões;
  • Pessoal, gestão e liderança da organização como empregados ou curadores voluntários e diretores.

ShelterBox apoio ao Rotary

O Plano Estratégico do Rotary International incentiva todos os Rotarianos para:

  • Avançar o reconhecimento e o imagem pública do Rotary International e do Rotary;
  • Expandir o quadro social, tanto em número, quanto em qualidade;
  • Aumentar a capacidade do Rotary de prestar serviços.

A ShelterBox está firmemente posicionada para apoiar a proposta anterior, com eventos regulares, notícias, histórias e imagens do Rotary, e de Rotarianos envolvidos no 'Dar de si sem pensar em si'. Muitos clubes têm relatado que as atividades de apoio do clube à ShelterBox foram muito bem sucedidos em atrair grande interesse em Rotary e aumento do quadro associativo.

O que faz a Shelterbox

A ShelterBox responde imediatamente a terremotos, erupções vulcânicas, enchentes, furacões, ciclones, tsunamis ou conflitos, mediante a entrega de caixas de auxílio.

Cada caixa fornece a uma família uma tenda e equipamentos de salvamento para usar enquanto estão desalojadas ou desabrigadas.

Os conteúdos são adaptados em função da natureza e do local do desastre, com grande cuidado na escolha de cada item para garantir que ele é robusto o suficiente para ser duradouro.

Cada caixa tem o seu próprio número original, assim você como um doador pode acompanhar todo o caminho de sua caixa para o país destinatário através do site.

Altamente treinados o ShelterBox Response Teams (Equipe de Resposta ShelterBox), distribui as caixas, trabalhando em estreita colaboração com as organizações locais, as agências de ajuda internacional e os Rotary Clubs no mundo inteiro.

Desde a sua criação em 2000, a ShelterBox estabeleceu-se firmemente na vanguarda dos esforços de socorro internacionais, fornecendo abrigo de emergência para as pessoas que mais precisam em cada continente. Orgulha-se da capacidade de reagir rapidamente quando acontece um desastre. A ShelterBox possui sistemas de monitoramento no local para que seja possível acompanhar os sistemas climáticos em todo o mundo e antecipar o nível provável de furacões e ciclones.

Além disso, um alerta de terremoto permite obter notificação imediata de qualquer atividade sísmica que poderia resultar em um desastre humanitário. Existe um forte relacionamento com as agências de ajuda internacional e os Rotary Clubs do mundo inteiro que fazem contato quando eles se tornam conscientes da necessidade urgente de abrigo.

Existe um grande estoque de equipamentos no armazém do QG em Helston, Cornwall e mais de 1.000 caixas pré-embalados armazenadas em locais estratégicos em todo o globo. Estes incluem ShelterBoxes posicionadas em Melbourne, Panamá, Dubai, Cingapura e Nairobi.

O grande objetivo é obter o primeiro carregamento de caixas expedidas para uma área do desastre dentro de 2-3 dias, onde um ShelterBox Response Team (SRT) irá encontrá-las. A equipe garante que as caixas são distribuídos para os mais necessitados.

Muitas vezes ShelterBox é a primeira agência de socorro a chegar, distribuindo o abrigo necessário e ajuda de emergência para pessoas cujas vidas foram destruídas.

O que tem na caixa?

Apenas novos equipamentos são utilizados e enviados, além de serem cuidadosamente selecionados para uma longa durabilidade, praticidade e adequação para onde for necessária. Resistente, leve e impermeável, a caixa também pode ter muitas funções úteis de recipiente de alimento de berço. Nós também trabalhamos continuamente com uma gama de fabricantes para melhorar a qualidade e ampliar a gama de equipamentos que temos disponíveis.

Uma enorme gama de equipamentos é mantida em estoque. Isto nos permite ajustar o conteúdo da caixa de acordo com as condições locais e o que é mais urgente.

Cada caixa custa em média de US$ 1,000 (um mil dólares), incluindo todos os materiais, embalagem, armazenamento e distribuição aos destinatários individuais a nível mundial.

Cada caixa é embalada na sede da ShelterBox Cornwall, Inglaterra.

Dependendo da localização e natureza do desastre do conteúdo da caixa pode variar, mas cada caixa contém normalmente ...

Abrigo

No coração de cada ShelterBox há uma tenda de socorro para uma família de até 10 pessoas. É feito sob medida para a ShelterBox pela Vango, um dos maiores fabricantes de tendas do mundo, e é projetado para suportar temperaturas extremas, fortes ventos e chuvas fortes. Internamente, cada barraca tem partições de privacidade que permitem aos beneficiários dividir o espaço como entenderem.

Um sorriso

Um pacote contendo livros infantis de desenho, lápis e canetas. Para as crianças que perderam a maioria, senão todos, os seus bens, estes pequenos presentes são estimados.

Calor e proteção

Além da tenda há uma vasta gama de equipamentos de sobrevivência, incluindo cobertores térmicos e isolamento impermeável de solo, essenciais nas áreas onde as temperaturas despencam ao anoitecer.

Mosquiteiros são fornecidos para evitar transmissões de doenças como Dengue e Malaria. O sistema de purificação de água é importantíssimo, pois após as catástrofes, o abastecimento de água, muitas vezes é contaminado, e isso representa uma secundária, mas não menos perigosa ameaça para os sobreviventes do desastre.

A auto-suficiência

Um kit básico contendo um martelo, machado, serra, pá de escavação, cabeça da enxada, alicates e cortadores de fio permite que as pessoas possam melhorar seu ambiente imediatamente, além de poder cortar lenha ou a cavar uma latrina, por exemplo. Ou então, quando possível, reiniciar a reparação ou reconstrução de suas casas, que eles foram forçados deixar.

Adequados à finalidade

Cada item é durável, prático e novo. A caixa em si é leve e impermeável e tem sido usado para uma variedade de coisas – desde armazenamento de água e alimentos ou até para um berço de um bebê recém-nascido.

Um coração para o lar

Os itens principais são os fogões de queima de madeira ou o fogão multi-combustível.

O fogão multi-combustível pode queimar qualquer coisa de diesel a pintura velha.

Em algumas caixas é enviado também o nosso Fogão especial a lenha, retratado abaixo. Isto proporciona o coração de um novo lar onde a água é fervida para beber, o alimento é preparado para as refeições e a família se reúne. Além disso, há panelas, talheres, taças, canecas e reservatórios de água.

Adaptabilidade

É mantida uma vasta gama de equipamentos em estoque para que possamos adaptar o conteúdo de uma caixa a cada desastre específico.

Por exemplo, no terremoto javanês em 2006, quando alguns recursos estavam disponíveis localmente, ou poderiam ser obtidos rapidamente, a necessidade maior era de abrigo – Assim, foram enviadas duas tendas em cada caixas.

Mais informações sobre a Shelterbox e como doar podem ser encontradas no portal da instituição, no endereço http://www.shelterbox.org.br.

Fonte: Shelterbox Brasil

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 26/01/2011 - 18:06 , em

Matéria interessante publicada em Notícias do Rotary International, de 20 de janeiro de 2011, sobre a Presidente de um Clube recém fundado, Katie Ischkin, presidente e fundadora do Rotary Club de South Metro Minneapolis Evenings, EUA, enxerga a busca por novos associados e o resultado alcançado por seu Clube.leia a íntegra da matéria, abaixo.

Katie Ischkin, presidente e fundadora do Rotary Club de South Metro Minneapolis Evenings, EUA, acredita em uma nova abordagem para o Rotary. 

Desde junho, quando o clube foi fundado, o quadro associativo aumentou em 25 associados, conseguiram o primeiro Subsídio Equivalente para projeto internacional e participaram de mais de 10 atividades de serviços comunitários. 

Durante uma sessão de treinamento da Assembleia Internacioanal, Ischkin compartilhou suas ideias sobre como atrair jovens profissionais. "Para que o Rotary seja bem-sucedido no futuro, precisamos nos concentrar em criar interesse nos profissionais mais jovens", comentou.

Ischkin recomenda que o quadro associativo e a estrutura do clube sejam abordados de maneiras novas. Como consultora em gerenciamento, ela diz entender que as pessoas têm medo de mudanças, mas salienta que sua estratégia não significa alterar os valores da organização. O que mudaria seriam os elementos mais flexíveis como horários e locais das reuniões, estruturas dos programas, envolvimentos dos associados e formatos das comissões. 

Expectativas de gerenciamento

O clube de Ischkin se reúne no final da tarde, e para economizar, não inclui jantar. Ele também não faz reuniões tradicionais toda semana: a terceira reunião do mês é um evento de network em diferentes locais da cidade, e a quarta reunião, alguma atividade de prestação de serviços.  

Ischkin acrescentou: "Quando estiverem tentando recrutar associados mais jovens ou patrocinar um Rotary Club Novas Gerações, expliquem bem quais são suas expectativas e procurem entender as expectativas dos associados potenciais. É extremamente importante que os dois lados estejam alinhados." 

Mas para a maioria dos clubes, "tudo o que é preciso é ter mente aberta e começar a pensar diferente sobre o futuro do quadro associativo", finalizou. 

Enviado por Luiz Carlos em Sex, 21/01/2011 - 15:05 , em