Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

Seu Clube está aberto à Geração do Milênio?

Com apenas 11% de rotarianos com menos de 40 anos de idade em todo o mundo, o futuro de muitos clubes poderá depender do recrutamento de jovens da geração do milênio.
Globalmente, há cerca de dois bilhões desses jovens, os quais são definidos de várias formas, mas identificados pelo Escritório do Censo dos EUA como pessoas nascidas entre 1982 e 2000.
Eles têm muito a oferecer ao Rotary. Tendo crescido em uma época de mudanças constantes, tremendos avanços tecnológicos
e maior acesso ao mundo, esses jovens estão especialmente equipados para manter o ritmo das tendências globais e atender necessidades comunitárias.
Eles são generosos e estão dispostos a servir como voluntários. Segundo o relatório de pesquisa sobre o impacto da geração do milênio de 2015, produzido pela agência Achieve, 84% dos respondentes afirmaram ter feito doações beneficentes no ano anterior, enquanto 70% prestaram serviços voluntários.
Como o seu clube pode se tornar mais atraente para esses jovens?
Quando nós lhes perguntamos, eles mencionaram três fatores como os mais importantes para sua geração.
OPORTUNIDADES DE LIDERANÇA
No relatório da Achieve, 77% dos respondentes disseram que estariam mais propensos a servir como voluntários se seus talentos e conhecimentos pudessem ser usados para uma causa.
Emmanuel Rey, 31 anos de idade e associado do Rotary Club de Villa Devoto, Argentina, reflete essa atitude. Ele diz que os jovens da sua geração não querem ficar nos bastidores, mas sim entrar em ação. Um ano após tornar-se rotariano, Rey foi indicado como presidente da Comissão Distrital do Rotaract. Como ex-rotaractiano, ele achou que a função lhe serviu perfeitamente.
“A oportunidade que me deram aprimorou a minha posição no Rotary e minha experiência no clube”, diz ele. “Associados da
minha idade se afiliam porque querem ajudar a comunidade e desenvolver habilidades pessoais.
Um clube que coloca jovens em cargos de responsabilidade logo após seu ingresso abre as portas para que eles contribuam, ao
mesmo tempo em que se torna mais equilibrado. Todos lucram.”
PREÇOS ACESSÍVEIS
Karthik Kittu ingressou no Rotary Club de Bangalore Southwest, Índia, porque as cotas eram razoáveis. Kittu, 33, diz que, depois de quase 12 anos como rotaractiano, ele estava animado com a possibilidade de se tornar rotariano, mas as cotas nos clubes de sua área eram altas demais.
“Jovens da minha idade estão no início de suas carreiras e não ganham necessariamente muito dinheiro. Eles estão constituindo família e comprando casa própria.
Nem sempre contam com renda excedente”, explica Kittu.
ENVOLVIMENTO FAMILIAR
A cada quatro reuniões, o clube realiza uma noite da família.
Cônjuges e crianças vêm jantar e participam de jogos e outras atividades do clube. “Envolver um membro da família no clube torna o Rotary mais abrangente”, diz Kittu.
“Inclusão é importante à minha geração. Queremos compartilhar nossas experiências.” Para ele, os jovens da geração do
milênio querem transformar vidas, ver resultados do seu trabalho e criar uma ampla rede de amigos e contatos profissionais. O Rotary é uma plataforma perfeita para isso, cabe aos clubes se adaptarem para atrair essa geração.

Fonte: Rotary Leader - Maio 2016

Enviado por Luiz Carlos em Sáb, 28/05/2016 - 14:25 , em