Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

Como tornar o Clube atrativo para jovens associados

Katie Ischkin, uma rotariana de 28 anos, durante a Assembleia Internacional de San Diego, deu um maravilhoso depoimento a todos os governadores eleitos presentes.

Ela é fundadora do Rotary Club de South Metro Minneapolis Evenings, Minnesota, EUA e explicou a uma seleta plateia como quebrar tradições pode ser uma coisa boa.

A Compª. Katie, capa da Rotary Leader deste mês de setembro, ganhou a atenção dos dirigentes máximos do Rotary International por suas ideais revolucionárias e plenamente aceitas por este novo Rotary que começa a nascer. Na rede social de vídeos vimeo.com, onde existe um link especial do Rotary International, o vídeo de sua fala também se encontra postado, inclusive, com tradução para o português. Isso demonstra a preocupação de nossa organização em difundir, expor estratégias de desenvolvimento e expansão do Quadro Associativo para todos nós rotarianos. Acompanhe sua fala e depois dê uma "olhadinha" no vídeo.

"Tenho muito orgulho de ser rotariana e ex-rotaractiana. Fundei o Rotary Club de South Metro Minneapolis Evenings, Minnesota, EUA, que apresenta uma estrutura não tradicional para nosso distrito, porém as mudanças que estamos fazendo em nosso clube não estão alterando os valores da organização.

Como consultora de gestão, eu entendo que os Rotary Clubs tem medo de mudanças. Porém, os clubes devem fazer pequenas modificações, como em seus horários e locais das reuniões, estruturas dos programas, envolvimento dos associados e formato das comissões, para atrair associados mais jovens.

Nosso clube se reúne no final da tarde, o que não existia em minha cidade. Com minha profissão, não é possível que eu participe de reuniões durante o dia. Nosso clube também não inclui o jantar nas reuniões. Em alguns clubes, as refeições podem ser um problema, pois muitos de nossos associados não podem arcar com uma despesa a mais.

Também aceitamos que em uma sociedade jovem, temos um alto índice de associados que entram e saem dos clubes, principalmente porque a maioria ainda não se estabilizou na cidade ou profissionalmente. Não podemos deixar de convidar associados por medo que eles abandonem o clube. A tecnologia tem sido uma grande ferramenta para nosso clube. Temos usado Skype como uma maneira dos associados participarem de reuniões quando não podem estar “fisicamente” presentes nelas.

Nosso clube se reúne quatro vezes ao mês, mas não faz reuniões tradicionais toda semana. Para discutir nossas áreas de interesse, temos uma reunião tradicional na segunda semana do mês; a terceira reunião do mês é um evento de networking em diferentes locais da cidade; e a quarta reunião, algum projeto. Mesmo que nossos associados não possam contribuir economicamente, eles podem e querem ajudar oferecendo seu tempo e trabalho.

Através de pequenas mudanças, esta nova estratégia pode ajudar a atrair jovens associados."

Veja o vídeo com o depoimento de Katie.

IA2011 - Katie Ischkin - PT from Rotary International on Vimeo.

Fonte: Boletim Semanl N° 08 do Rotary Clube de Lavras.

Enviado por Luiz Carlos em Ter, 20/09/2011 - 14:05 , em