Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

A Prova Quádrupla

O Companheiro Joper Padrão, oportunamente, encaminhou artigo sobre a Prova Quádrupla, publicado na Revista Brasil Rotário, edição de maio de 1988, páginas 7 e 8, postado pelo Companheiro Euro na Lista Amigos-comPadrão. Segue abaixo, o artigo.

A PROVA QUÁDRUPLA

 

Os filósofos e os cientistas têm seus critérios para avaliação e comprovação da verdade. O Rotary também seus próprios critérios para avaliação do que "Pensamos, falamos e Fazemos".  É a famosa "Prova Quadrupla, instituída em 1943, por resolução do Rotary International, incorporando as experiências levadas a efeito pelo companheiro Herbert John  Taylor no Club  Aluminium Company, desde 1932. Os direitos autorais foram entregues ao Rotary International, quando Herbert John Taylor, ocupou a presidência no ano rotário 1944-1945.

Eis seu conteúdo:

É A VERDADE?

A pergunta leva-nos , de forma incoercível (que não pode ser coagido: Irreprimivel), há mais de  dois mil anos atrás, por ocasião do julgamento de Cristo. Quando Pôncio Pilatos inicia o interrogatório, Jesus proclama: "Eu nasci e vim ao mundo para dar destemunho da verdade". Mas é interrompido, abrupta e autoritariamente, com desprezo, superioridade e escárnio pelo interrogador que pergunta: - Qui est veritas?  A mesma pergunta  que por mais de dois mil anos nós nos repetimos, sempre que sentimos   nossos privilégios ameaçados, nossos interesses contrariados, nossa  vaidade ofendida, nosso orgulho ferido: O QUE É A VERDADE? É como Pilatos, com o Cristo ao alcance da voz, das mãos e do olhar, não nos damos conta que estamos face a face com a verdade. Bastaria abrir  os olhos, estender as mãos para senti-la  "Eu Sou o Caminho, a Verdade e a Vida." Continuamos a repetir a voz, o gesto e a atitude de Pilatos, insistindo em procurar a verdade segundo nossos interesses, apetites, presunção e orgulho. E o mundo todo, países e governantes, buscam a verdade conforme seus interesses econômicos e ideológicos, de superioridade e hegemonia, importa mais a sociedade de consumo, o lucro a utilidade materialista e imediatista. Ou a compulsão (ato de competir) ideológica.Procura inútil e trabalhosa, enquanto não se cumprir a profecia de São João Batista: "Conhecereis a Verdade, e ela vos libertará".

É JUSTO PARA TODOS OS INTERESSADOS?

Não se indaga se é apenas justo, mas justo para todos os interessados. Os romanos com o seu agudo senso jurídico, definiram a justiça com o  - dar a cada um o que é seu - acrescentando que os princípios da justiça seriam: Viver honestamente, não lesar a ninguém e dar a cada um o que é seu. Aí estão os princípios fundamentais da justiça, para se alcançar a justiça social, cujo melhor indicador é o (salário justo) e não o  "salário mínimo". Convém lembrar, por oportuno, que justiça e paz são dois termos de um binômio. Não há justiça sem paz; nem paz sem justiça. Eis  por que não basta ser justo, para alguns, mas justo para todos os interessados.

CRIARÁ BOA VONTADE E MELHORES AMIZADES?

O nascimento de Cristo foi saudado pela voz dos anjos, na frase conhecida universalmente: "Glória a Deus nas alturas e Paz na Terra aos homens de boa Vontade" O que seria "boa vontade"? Intenções elevadas, boas intenções, desejo sincero de fazer o bem, agir com o coração aberto, sem más intenções ou desejos. Cooperar, espontânea e dedicadamente ,  expressão no slogan significativo dos rotarianos - "Dar de Si, antes de pensar em si. Não seria temerário, no entanto, lembrar o brocardo (sentença, provérbio, axioma). Importa que essa boa vontade se exteriorize e se concretize em ações, em gestos concretos, sem o que seria apenas manifestação retórica (arte de bem falar; conjunto de réguas relativas à eloqüência), vazia inútil, infértil. O desenvolvimento do companheirismo é um dos princípios fundamentais do Rotary. Discute-se muitas vezes, se companheirismo e amizade seriam uma só atitude. Ou se o companheirismo é mais que a amizade. Ou se a amizade representa um grau de qualificação do companheirismo. A amizade seria o sentimento de fiel afeição, simpatia, estima ou ternura entre duas pessoas  geralmente sem laços de família ou amor. A base da amizade é a confiança recíproca. Não importa aprofundar a discriminação, mas sim aceitar que companheirismo e amizade  estão ligados indissociavelmente, como faces  de uma mesma moeda - a boa vontade.

SERÁ BENÉFICO PARA TODOS OS INTERESSADOS?

A quarta pergunta acrescenta uma indagação de ordem prática. É a coroação da ProvaQuádrupla. Não basta ser verdade, ser Justo, criar Boa Vontade e melhores Amizades. Impõem-se que o resultado afinal, além de todas essas vantagens evidentes, se traduza em benefícios para todos os interessados. Convém, no entanto desde logo, excluir os beneficios materiais, o pragmatismo (Doutrina filosófica que adota como critério da verdade a utilidade prática identificando o verdadeiro com o útil), o utilitarismo (sistema dos utilitários, isto é, o proveito acima de tudo) como seu escopo principal e único. Eles também são legítimos e convenientes, mas não como o objetivo final. BENEFICIAR é fazer o bem. E o bem nem sempre pode ser traduzido em termos materialistas. Enxugar uma lágrima. Provocar um sorriso. Aliviar um coração aflito. Ser solidário num momento de angústia, incerteza ou sofrimento. Parece-nos que este é o verdadeiro sentido da quarta indagação - servir. Mais se beneficia quem melhor serve  Servir beneficia a todos. Servir dá  alegria. A riqueza da Prova Quádrupla ainda não foi  desvendada, nem compreendida em toda sua extensão e profundidade. Impõem-se, permanentemente, confrontar nossos pensamentos, nossas palavras e nossas ações com aquelas perguntas simples e profundas. O exPresidente de Rotary International Chesterton dizia que todo pensamento que não se transforma em palavras é idéia inútil, perdida para sempre numa mera elucubração (estudo, invenção, criação literária) mental; que toda palavra que não se transforma em ação é palavra inútil, estéril, com penas levadas pelo vento.  A ação é a medida da idéia e da palavra. "Pelos frutos se conhece a árvore". A ação é que fecunda e fertiliza a palavra e a idéia. A ação é o coroamento do ideal de servir. A Prova Quádrupla destina-se incentivar a formação de melhores rotarianos, melhores cidadãos, melhores chefes de família, melhores amigos e companheiros. Enfim, melhores seres humanos.

O fim do homem é alcançar a plenitude de sua natureza e a PROVA QUÁDRUPLA é poderoso instrumento para se alcançar tão nobre objetivo. Será a ação que nos dará o critério e a medida da Verdade, da Justiça, da Boa Vontade e do Beneficio para todos os interessados.

Enviado por Luiz Carlos em Seg, 01/11/2010 - 07:34 , em