Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

Moinhos de vento ajudam famílas que vivem da extração de sal

 

 Os rotarianos Vimal Hemani, Deepak Agrawal, Shrinand Palshikar, Kiran Dave e Rajesh Bhatt em frente a um dos cinco moinhos de vento instalados na Índia ociental para melhorar a vida de famílias que vivem da extração de sal.

Foto cedida pelo Rotary Club de Wadhwan City.

Graças a moinhos de vento doados por rotarianos, cinco famílias que vivem da extração de sal no deserto ocidental da Índia vão conseguir duplicar sua renda.

O Rotary Club de Wadhwan City, Índia, e o Rotary E-Club de SouthwestEUA, receberam um Subsídio Equivalente da Fundação Rotária e usaram contribuições de clubes e do Distrito 5510 (Arizona, EUA) para comprar 10 moinhos de vento. Assim, a água marinha subterrânea é bombeada a lagos rasos, onde o sal pode ser extraído através da evaporação.

Os beneficiários, que estão entre as 10.000 famílias que migram anualmente ao marisma Little Rann of Kutch, em Gujarat, para coletar até 800 toneladas de sal por pessoa, costumavam utilizar motores a diesel para levar água a superfície do deserto.

Em fevereiro, cinco moinhos de vento foram instalados pelo fabricante, com a ajuda de rotarianos e dos beneficiários. Os outros cinco deverão estar prontos em outubro, início da temporada de extração de sal, que dura seis meses.

Deepak Agrawal, governador eleito do Distrito 3060, visitou as famílias e foi informado que, no decorrer de um mês, cada uma delas economizou cerca de US$100 em gastos com combustível e manutenção.

“O projeto possibilitou que comprassem recursos básicos, como copos, livros para as crianças e lâmpadas”, diz Agrawal, que liderou uma equipe de Intercâmbio de Grupos de Estudos do Distrito 3060, Índia, para o Distrito 1180, Inglaterra, em 2005. “Com o tempo que economizaram por não terem que trabalhar na manutenção dos motores, um dos pais pôde levar seu filho à escola e uma mãe conseguiu ter tempo de ler para suas crianças.”

Uma das famílias pôde também usar um gerador com energia produzida pelo moinho de vento.

No começo de abril, os trabalhadores desmontaram os moinhos de vento e os transportaram a vilarejos vizinhos, antes da temporada das monções, cujas chuvas cobrem completamente o deserto.

Shrinand Palshikar, associado do Rotary Club de Wadwhan City, sugeriu o projeto depois de seu clube ter realizado uma pesquisa com os coletores de sal, em 2008, descobrindo que os custos com combustível ultrapassavam seu lucro. No ano seguinte, o clube adquiriu um moinho de vento e, junto com  a Gujarat Grassroots Innovations Augmentation Network , adaptou-o para operar sob condições desérticas.

O e-club soube do projeto através de Vimal Hemani, um de seus associados que mora perto de Wadhwan City.

“Nosso e-club é internacional, o que facilitou a implementação desse projeto”, diz o ex-presidente do clube, Larry Levenson. “Hemani conseguiu participar ativamente do projeto e trabalhar diretamente com nossos parceiros na Índia.”

“O moinho não requer muita manutenção depois de instalado. Já faz dois anos que estamos testando sua funcionalidade e estamos confiantes”, comenta Palshikar.

Ele explica que famílias que operam dois moinhos de vento podem reduzir custos com combustível em até 80%, resultando em maior renda e menos poluição atmosférica.

Agrawal diz que o distrito planeja ajudar a prover mais 100 moinhos de vento em 2011-12 e que já conversou com uma ONG e um banco da região sobre o fornecimento de empréstimos de microcrédito para facilitar a compra de moinhos pelas famílias.

“Gostaríamos de expandir o projeto para ajudar muitas outras famílias se obtivermos resultados positivos depois desta temporada”, planeja Levenson.

Fonte: Notícias de Rotary International

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 13/10/2010 - 09:59 , em