Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

Intercâmbio de Jovens cria laços duradouros

Em Notícias de Rotary International, de 24 de Setembro de 2010, Ryan Hyland  apresenta matéria sobre os laços duradoros que os Intercâmbios de Jovens podem criar. Veja a matéria completa a seguir.

Antonio Herrera se emociona sempre que reencontra Jerry Hall, antigo vice-presidente do RI, que foi seu anfitrião quando participou do Intercâmbio de Jovens do Rotary em 1980. 

Herrera, que tinha 16 anos na época, saiu do Chile para se hospedar na casa de Hall em Reno, EUA. Ele diz que jamais vai se esquecer de como Hall o ajudava diariamente com a leitura de livros para a escola.

   Jerry Hall, antigo vice-presidente do RI; Tasha, sua esposa; e Antonio Herrera se encontram na Convenção do RI em Montreal, Canadá, em junho.

Foto cedida por Jerry Hall

"Ele sempre me pedia para ler os livros para ele", conta Herrera. E demonstrava interese  verdadeiro no meu aprendizado do idioma. Os valores que aprendi com Jerry e sua família foram muito importantes. Eles sempre me trataram como parte da família; é por isso que me emociono quando os vejo."

Atualmente, Herrera é vice-diretor de uma escola em Syracuse, Nova York. Em 2003, ele se tornou associado do Rotary Club de Syracuse Sunrise. Embora seu trabalho o tenha forçado a se afastar temporariamente do clube, ele diz que é importante que participantes do Intercâmbio de Jovens continuem envolvidos com o Rotary.

"O programa me abriu muitas portas", ele conta. "Aprender um novo idioma me ajudou muito a ser quem eu sou hoje."

Hall diz que a experiência é também muito gratificante para as famílias.

"O lado mágico do Intercâmbio de Jovens é que você aprende com o participante, assim como ele aprende com você", diz Hall, associado do Rotary Club de Reno, EUA. "Mesmo morando em diferentes partes do mundo, há muitas coisas que temos em comum."

"Antonio era um aluno super sério e estudioso", lembra Hall. "Ele sempre fazia perguntas e tinha muito interesse em saber sobre nossa cultura."

Hall já recebeu 13 estudantes em sua casa desde Herrera e diz que cada um deles enriqueceu sua vida de maneira diferente.

"Ver os jovens amadurecerem é algo incrível", ele diz. "O programa Intercâmbio de Jovens realmente faz a diferença na vida das pessoas."

Segundo Hall, a parte mais difícil é quando eles vão embora. "É a mesma sensação de quando um filho se muda da casa dos pais. Os vínculos que criamos com os estudantes é muito forte."

Hall acredita que a parte mais importante do programa é a comunicação.

"As famílias anfitriãs devem fazer com que os estudantes se sintam à vontade", ele explica. "É um programa muito bom, que muda a forma como as pessoas pensam."

Os laços entre Hall e Herrera continuam fortes, mesmo depois de 30 anos. Eles se encontram de vez em quando e se viram pela última vez na Convenção do RI em Montreal, Canadá. 

Enviado por Luiz Carlos em Seg, 27/09/2010 - 23:18 , em