Rotary RJ Ilha do Governador

Faça o Rotary Brilhar

Datas e Fatos na Ilha do Governador

SÉCULO XVI

01/01/1502

Data da descoberta da Ilha do Governador pelos portugueses. Ao longo dos anos a Ilha do Governador recebeu diversos nomes: Paranapuã - Parnapuem - Parnapocu - Paranapicu - Parapecu - Parnapicu - Ilha do Gato - Ilha dos Sete Engenhos - Ilha do Governador.

10/03/1553

Uma carta, enviada a Portugal  descreve a cataqüese dos padres na Ilha do Governador. Eles realizaram os primeiros batizados e casamentos do Rio de Janeiro e ensinaram orações e cantos religiosos aos indígenas e seus filhos.

23/01/1567

Os portugueses arrasaram as fortificações feitas pelos franceses na Ilha do Governador, assegurando, assim, o seu domínio do Rio e Janeiro.

05/09/1567

A então Ilha do Gato foi doada em sesmaria, por Mem de Sá, a Salvador Correia de Sá, seu sobrinho e a Rui Gonçalves.

24/11/1573

Através de uma Carta de sesmaria concedida pelo então Governador Cristovão de Barros, Antônio de França recebeu meia légua de terra no lugar denominado Juquianaçu, na Ilha do Gato - como se chamava a Ilha do Governador -, que antes pertenceu a Inácio Bulhões.

13/02/1576

Confirmação feita pelo Rei de Portugal, Dom Sebastião, da doação de parte da Ilha do Governador a Salvador Correia de Sá.

SÉCULO XVII

04/05/1695

O proprietário Manuel Fernandes Franco doa uma grande extensão de terras - pertencente ao seu antigo engenho de N.S. da Candelária da Ponta da Ilha do Governador, herdado de seu sogro e que na época já estava desativado, aos beneditinos, em troca de número estipulado de missas por sua alma, pela da sua esposa Cecília, já falecida e também em intenção às almas dos falecidos sogros - Baltazar Leitão e Feliciana de Pinna. tornou-se a maior de todas as fazendas da Ilha do Governador, a de São Bento, localizada onde hoje se encontra a Base Aérea e o Aeroporto Internacional.

SÉCULO XVIII

06/03/1742

João Gomes da Costa comprou uma fazenda localizada na Ilha do Governador, que pertencia aos irmãos Martinho Correia Vasques e Ignácio Correia de Macedo.

23/12/1743

Inauguração da nova Igreja de N.S. da Ajuda, exigida pelo Padre Pedro Nunes Garcia, em substituição ao anterior templo de 1710, que foi deixado para cemitério.

12/01/1765

Através de um alvará, a Paróquia de Nossa Senhora da Ajuda passou à categoria de "perpétua".

26/05/1765

Confirmação do Padre Estevão Gonçalves de Abreu como primeiro pároco próprio da Igreja de Nossa Senhora da Ajuda. Tenha o templo 74 palmos de comprimento do pórtico ao arco cruzeiro e 41 de largura, a capela-mór, 42 de comprimento e 31 de largo e constava com 3 altares.

30/08/1759

Provisão para uso da terceira capela existente na Ilha. Ela foi erguida na Ponta da Ribeira pelo Padre José de Souza Correia.

07/08/1761

Francisco Xavier Vaz  de Carvalho vende ao Tenente André Álvares Pereira Vianna, uma fazenda sita na Ilha do Governador, com mil e cinqüenta braços de terra de testada e mil e quinhentos de sertão de mar a mar, por "17 mil cruzados e 220 mil reis" (sic). A fazenda fazia divisa, por um lado, com as terras de Joseph Maria e Bartholomeo Martins Lopes, por outro, com as terras que pertenciam ao Mosteiro de São Bento e, por fim, com a fazenda que ele, vendedor, arrematou na Praça do Juízo de Órfãos desta cidade e que anteriormente pertenceu a D. Bárbara de Araújo Silva, viúva de João Gomes da Costa. Esta fazenda se localizava na área correspondente ao atual bairro Jardim Guanabara.

16/08/1785

Escritura feita por André Alves Pereira Vianna para constituir patrimônio da Capela Nossa Senhora da Conceição, da sua fazenda do Macedo, que possuía na Ilha do Governador, na quantia de 150 mil réis.

21/06/1786

Doação para o patrimônio da Capela de Nossa Senhora da Conceição, pelos donos da Fazenda do Macedo, o Capitão André Álvares Pereira Vianna e sua esposa, Dona Eugênia Thereza Figueira de Barbosa Ribeiro e Cirne.

SÉCULO XIX

12/08/1811

Criação da coutada real pelo então Príncipe Regente D. João. Estava localizada na área dos beneditinos e teve como administrador José Joaquim de Azevedo, Conde do Rio Seco, em Portugal, e Marquês de Jundiaí, no Brasil.

02/05/1821

Fim da coutada real. Todo o terreno foi liberado para caça por determinação do Príncipe Regente D. Pedro.

26/01/1828

Segundo Ata encontrada na Divisão do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado. Neste dia ocorreu a eleição que escolheria os eleitores da Ilha do Governador, segundo o sistema eleitoral vigente. O mais votado foi José Alves Pereira Ribeiro e Cirne com 3 votos.

20/06/1834

O Decreto nº 5 constituiu a primeira escola masculina da Ilha do Governador e fixou o ordenado de professor em 350$000 (trezentos e cinqüenta mil réis) anuais.

14/01/1842

Segundo o "mappa" dos batismos e óbitos da população livre e escrava, realizado pelo Padre Manoel da Costa Gonçalves, ocorreram na Ilha do Governador, durante a década de 1830, um total de 677 batizados e 619 óbitos.

16/03/1842

O Decreto nº 144 manda formar um batalhão de guardas nacionais na Ilha do Governador.

31/01/1848

Segundo o mapa demonstrativo dos professores públicos do Município da Corte - realizado na data citada -, o professor que lecionava na freguesia da Ilha do Governador em 1848 era o Sr. José de Moraes.

27/03/1860

Saiu um artigo no jornal "Correio Mercantil" acusando o professor João Marciano de Carvalho de castigar cruelmente um seu aluno com palmatoadas. O professor alega inocência, dizendo que "(...) nunca fui, nem sou carrasco de meus discípulos e espero na Misericórdia Divina que nunca serei, como outros o tem sido". Ele lecionava na Escola do Juquiá - segunda escola da Ilha do Governador.

23/01/1870

Nascimento de Emília, filha de Ernesto Cândido Gomes, casado com Manoela Moreira. Ernesto era irmão de Augusto Cândido Gomes, casado com Emília do Couto, pai de Clemente. O batizado das duas crianças se realizou no mesmo dia - 08/12/1878 - na Capela da Fazenda da Conceição, onde os irmãos iniciavam a construção da Fábrica de Produtos Cerâmicos Santa Cruz. O símbolo era uma cruz de Malta, gravada nas peças produzidas pela fábrica, que espalhou seus produtos pela Ilha do Governador e por todo o Rio de Janeiro.

09/08/1871

Nesse dia, um grande incêndio destruiu a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Ajuda. Restou apenas as paredes externas que foram aproveitadas durante a reconstrução do templo em 1898 e 1900. A reconstrução foi idealizada pelo Barão de Capanema e teve o projeto de Joaquim Bittencourt da Silva.

27/10/1871

Nesta data o governo de D.Pedro II comprou a fazenda São Sebastião, com área de 1.300.000 m2, a D. Maria Isabel Rosa do Amaral. no local foi instalada a Cia. de Aprendizes de Marinheiros e posteriormente a Estação Rádio da Marinha.

01/08/1872

Segundo o recenseamento geral do Império, a população da Ilha do Governador era de 2.782 habitantes.

19/11/1872

Através de um requerimento, Guilherme Schüch de Capanema solicitou privilégio "para usar no Império de processo de sua invenção à extinção da formiga saúva". Para atingir o objetivo ele criou o "Formicida Capanema".

09/10/1873

Nascimento de Anibal, um dos filhos de Antônio Batista Vilela Guapiassú, casado com Claudina Perpétua da Sá. Antigo médico da Ilha do Governador, Dr. Antônio Guapiassú residia na fazenda de Bernardo José Serrão (da Ribeira), onde mantinha sua botica.

14/06/1874

Batizado de Agenor, nascido em 20 de outubro de 1873. Era filho do Major João Rodrigues Carrilho e de sua esposa, D. Maria Júlia Rosa. João Rodrigues Carrilho era proprietário de uma das diversas caieiras existentes na Ilha do Governador e foi um dos seus eleitores entre 1857 e 1860. O cal era muito requisitado para a formação da argamassa das construções. 

27/04/1882

Nesta data foi entregue o trabalho de recenseamento da população do Brasil, realizado pelo Dr. Bandeira de Melo, baseado nos documentos oficiais existentes na Secretaria do Império. A população da Freguesia de Nossa Senhora da Ajuda da Ilha do Governador estava dividida em 2.253 livres e 603 escravos. Apresentava também o número de eleitores - 25.

18/10/1890

Com o Decreto nº 893, o governo provisório do Marechal Deodoro da Fonseca declara "de utilidade pública a desapropriação dos terrenos da parte ocidental da Ilha do Governador até os limites da fazenda São Bento com a de Santa Cruz".

21/12/1890

Segundo o primeiro recenseamento republicano, a população da Ilha do Governador era de 3.991 habitantes.

30/10/1892

Eleição do primeiro intendente da Ilha do Governador que se tornaria membro do Conselho Municipal - cargo que correspondia ao de vereador. O primeiro intendente da Ilha do Governador foi o Sr. Francisco Pereira Bittencourt, morador da praia que recebeu o seu nome: Praia Intendente Bittencourt (antiga "do Cabaceiro"), Francisco Pereira Bittencourt, filho de Francisco Antônio Bittencourt, era casado com Antina Barbosa da Silva e pai de Manoel - nascido em 14/04/1872 e Alda - nascida em 05/12/1873. Ambos nasceram e foram batizados na Freguesia de Nossa Senhora da Ajuda.

19/08/1983

Inauguração da ponte de ligação do Saco do Jequiá ao morro do Matoso.

13/09/1893

Invasão da Ilha do Governador pelas Forças do Governo, para sufocar a Revolta da Armada.

14/12/1893

Na escola de Aprendizes de Artilheiros - antiga fazenda São Sebastião (Ilha do Governador) - o General João da Silva Teles caiu em uma emboscada e foi ferido de morte. Fato ocorrido durante a Revolta da Armada, tendo a invasão da Ilha do Governador ocorrido no dia anterior.

19/03/1896

Através do Decreto nº 232 da Prefeitura, é autorizada a construção do Cemitério Municipal da Ilha do Governador.

04/01/1897

Pelo Decreto Municipal nº 360 ficou extensivo à Ilha do Governador o lançamento e cobrança do Imposto Predial.

04/02/1898

Decreto Legislativo nº 25 autorizava o Prefeito do Distrito Federal a abrir concorrência pública para um serviço de condução de passageiros e cargas para a Ilha do Governador.

23/11/1898

Uma carta anônima apresentou queixas do público com relação ao Delegado de Polícia da Ilha do Governador, nomeado pelo então Chefe de Polícia João Batista Sampaio Ferraz: "os moradores da Ilha do Governador estão satisfeitíssimos com o presente de grego com que os mimoseou S.Exa. (o Chefe de Polícia), mandando-lhes um Delegado de Polícia "bicudo" que se uniu à gente do Senador Tomaz Delfino, Naggioli e outras".

140/05/1899

A Cia. Cantareira e Viação Fluminense, que havia vencido a concorrência para navegação regular para a Ilha do Governador, em 26/09/1898, assina contrato para realizar duas viagens diárias, de manhã e à tarde, de ida e volta, para a Freguesia.

06/11/1899

Através do Decreto nº 3.447 o Goveno Federal expediu outra concessão para uma estrada de ferro de Sapopenha à Ilha do Governador.

01/03/1900

Surgimento do primeiro jornal insulano: "O Suburbano". Seus responsáveis eram: Antônio Hilário da Rocha, Manuel Cândido da Silva Castro, Pio Dutra da Rocha e Antônio de Matos Ferreira. Foi um jornal de curta duração: 19 números.

31/12/1900

O terceiro recenseamento encontrou, na Ilha do Governador, 5.616 habitantes.

05/09/1901

O Decreto nº 818 abre o crédito de 24 mil contos de réis (24:000$000) para a construção de uma ponte no local denominado "Freguezia".

27/02/1903

A Companhia Santa Cruz adquire do Coronel Elias Antônio de Moraes a denominada Fazenda Conceição, transformada em Jardim Guanabara - um dos bairros da Ilha do Governador.

10/05/1903

Ano de grande importância para o aumento do número de moradias na Ilha do Governador com a inauguração da ponte "Freguezia".

16/06/1903

O Decreto nº 434 reúne os distritos de Governador e Paquetá e incorpora a eles outras ilhas próximas, surgindo, assim, a 35ª Circunscrição das Ilhas.

23/01/1904

Inauguração do Cemitério da Cacuia. O antigo cemitério da Ilha do Governador ficava próximo à Igreja de Nossa Senhora da Ajuda, na Freguesia.

29/05/1909

Primeiro projeto para ligar a Ilha do Governador ao continente, através de ponte. O Decreto Municipal nº 1.184 concede a Antônio da Costa Aeres o privilégio para a construção de uma linha de bondes que, partindo de Benfica, atravessaria a Ilha do Fundão e penetraria na Ilha do Governador, fazendo o trajeto Galeão à Freguesia.

07/09/1913

Inauguração, na Ribeira, da Igreja da Sagrada Família, pelo Arcebispo do Rio de Janeiro, D. Sebastião Leme.

07/01/1916

Criação da Estação Rádio da Marinha na Ilha do Governador.

07/09/1918

Fundação do Flexeiros F.C., clube esportivo localizado inicialmente no antigo bairro do mesmo nome, depois sendo transferido para Tubiacanga.

19/12/1919

Fundação do Jequiá Esporte Clube.

01/09/1920

A população da Ilha do Governador, segundo o recenseamento realizado durante o governo do Presidente Epitácio da Silva Pessoa, era de 8.785 habitantes.

03/12/1922

Criação do esporte Clube Cocotá.

10/05/1923

Iniciada a construção do Centro de Aviação Naval e da Escola de Aviação Naval, que veio a denominar-se, em 1941, Base Aérea do Galeão. A "pista" ficava entre o Centro e a Escola.

SÉCULO XX

 

02/09/1924

Inauguração da Escola Aérea Naval da Marinha. Foram criados amplos hangares para hidroaviões.

17/12/1924

Fundação da Associação Atlética Portuguesa, sendo seu primeiro presidente o Sr. Luiz Souza Gomes.

16/05/1926

A Companhia Imobiliária Santa Cruz promove o loteamento do Jardim Guanabara durante a década de 1920, tendo o seu livro de visitas aberto com a assinatura do então Presidente Washington Luis (1926-1930), neste dia.

30/09/1928

Inauguração da ponte do Jardim Guanabara com a presença do Presidente Washington Luis.

04/10/1928

Admissão do Sr. Murilo Nery Guarabyra como mata-mosquito do Posto de Saúde instalado na década de 20 numa residência no Zumbi.  esse posto surgiu durante a campanha contra a epidemia de febre-amarela. O Sr. Murilo tinha apenas 14 anos de idade e trabalhou durante 2 anos e 6 meses.

12/04/1932

A Companhia Cantareira assinou contrato com a Prefeitura para a construção da "Estação da Ribeira".

28/05/1935

O Decreto nº 5.482 concede ao engenheiro George Fraz Pawella autorização para construção de uma ponte de ligação da Ilha do Governador ao continente e privilégio para a sua exploração.

06/08/1935

O antigo Posto Médico da Ilha do Governador - inaugurado em 1914 - passa a se chamar oficialmente Paulino Werneck, após uma série de reformas que o transformou no principal hospital da Ilha do Governador.

23/08/1936

Na edição do "Correio da Manhã" saiu uma apreciação sobre o progresso da cidade, destacando o bairro Jardim Guanabara, de propriedade da Companhia Santa Cruz. Em certo trecho do artigo alegam que dentro em breve o bairro será "o mais elegante balneário da cidade, a mais linda "cidade-jardim" do continente sul-americano.

21/03/1938

Nesta data, com o Decreto nº 6.172, a então Estrada da Freguesia passa a se denominar Avenida Paranapuã, antigo nome da Ilha do Governador, que significa "seio do mar".

21/03/1938

Através do Decreto nº 6.172, o antigo prolongamento da Estrada Capitão Barbosa passa a se denominar Rua Capitão Barbosa. Pedro Barbosa da Silva, natural da Ilha do Governador, onde exerceu cargos públicos, havia recebido a primeira homenagem em 1920, quando a Estrada do Tapera recebeu o nome da Estrada Capitão Barbosa.

26/07/1938

Um dos primeiros tombamentos realizados pelo SPHAN - Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - foi o da Igreja Nossa senhora da Ajuda (Proc. nº 44-T).

24/11/1938

Doação do terreno da Colônia de Pescadores Z-10 a título precário por um almirante (Termo 90). A Colônia está situada no local desde 1920.

01/09/1940

A população da Ilha do Governador, segundo o único recenseamento realizado durante a Era Vargas, era de 22.935 habitantes.

18/03/1941

O jornal "O Globo" publica um artigo sobre a inauguração festiva da linha de bondes Freguesia - Bananal, na Ilha do Governador. Com 1.440 metrois, ela prolongava a linha antiga, que partia da Ribeira.

18/07/1942

Publicação, pela Revista da Semana, de uma matéria publicitária sobre o Jardim Carioca, ilustrada com diversas fotos, como a da Praça Manguetá e seu conhecido coreto.

15/07/1945

Surgimento do primeiro número do jornal insulano "AMIG" - Associação dos Moradores da Ilha do Governador. Seu primeiro Diretor Gerente foi o Sr. Manuel Mora e o Diretor Comercial, o Sr. Luiz Blaso Júnior. Já a AMIG foi criada em 05/05/1946.

03/11/1946

Entrega do campo da Ilha do Governador - para arealização de exercícios de pequenas unidades - localizado no Bananal, ao Corpo de Fuzileiros Navais.

31/01/1949

Inauguração da ponte do Galeão. Finalmente a ligação da Ilha do Governador com o continente.Com 370 metros, ela figurou durante muitos anos como a ponte de maior extensão do mundo. Planejada desde o início do Século XX, essa ligação acarretou o crescimento da população e fez com que a Ilha do Governador perdesse, aos poucos, sua tranqüilidade típica de uma localidade "interiorana".

08/06/1949

Inauguração do Colégio Estadual Mendes de Morais. O Colégio passou a funcionar em 1950.

01/07/1950

A população da Ilha do Governador no final da década de 1940 - Século XX - era de 29.278 habitantes.

27/12/1950

Fundação do Iate Clube Jardim Guanabara.

14/03/1951

Criação da Prefeitura da Aeronáutica do Galeão.

02/04/1951

Inauguração do quartel dos bombeiros na Estrda do Galeão - Jardim Guanabara.

01/02/1952

Inauguração do antigo Aeroporto do Galeão, hoje terminal de cargas. Durante mais de duas décadas tornou-se o principal complexo aeroviário da cidade.

31/05/1952

Inauguração do Hospital Municipal Nossa Senhora do Loreto, no Galeão. Criado para atender aos alunos da Ilha do Governador, a unidade oferece diversas especialidades médicas e não médicas, como psicologia e odontologia, para pacientes que têm idade entre 0 e 12 anos.

27/08/1952

Grande movimento no Aeroporto do Galeão. uma legião de fãs estava à espera da cantora cubana Maria Antonieta Pons - a Rainha da Rumba - que desembarcou à noite no Aeroporto situado na Ilha do Governador.

07/03/1953

Fundação do Grêmio Recreativo Escola de Samba União da Ilha do Governador. Seu primeiro presidente foi Maurício Taufie Gazelle. Cores oficiais: azul, vermelho e branco.

06/09/1955

A partir desta data, a Empresa Viação ideal S/A, fundada em 1933, estabeleceu-se na Ilha do Governador.

28/12/1955

Inauguração do Centro de Instrução do Corpo de Fuzileiros Navais, no Bananal.

23/09/1957

Neste dia foi lavrada a Ata da Assembléia Geral de Constituição da Casa de Saúde e Maternidade da Ilha do Governador.

27/10/1957

Inauguração da Igreja de São José Operário. Fundada pelo Padre Ladislau Schuz.

01/06/1958

Inauguração do Parque Fontana Hipotermal. Na época, a única estação de águas do Distrito Federal. Ficava localizado na Rua Capitão Barbosa, 215 - Praia da Bandeira.

17/11/1958

Inauguração do Ginásio Professor Alfredo Filgueiras que, posteriormente, deu origem ao Colégio Óperon.

29/11/1958

Inauguração da Agência dos Correios do Cocotá, a primeira da Ilha do Governador.

23/03/1950

Início do funcionamento do Colégio Cenecista Capitão Lemos Cunha, na Estrada do Galeão, s/n.

22/07/1960

Aprovado o projeto de alinhamento 7.577, relativo ao alinhamento das praias do Cocotá e do Barão de Capanema, estabelecendo a largura de 20m para ambas e preservando-se de invasão irregular de loteamentos e construções.

01/09/1960

Segundo o recenseamento realizado neste ano, a população da Ilha do Governador no final dos anos 50 (Século XX), era de 72.136 habitantes.

17/09/1960

Decreto assinado pelo então Governador do Estado do Rio de Janeiro, determinando que toda a área do aterro, a ser conquistada ao mar, na Praia de Olaria, seja reservada exclusivamente para ajardinamento e recreação pública.

31/01/1961

Instalação do posto do Instituto Félix Pacheco na Ilha do Governador.

11/05/1961

Primeira assembléia de bairros realizada pela diretoria da AMIG - Associação de Amigos da Ilha do Governador - na sede do Governador Iate Clube.

06/08/1961

Inauguração do Hipódromo Guanabara, de curta duração, cuja área foi posteriormente adquirida pela Associação Atlética Portuguesa.

11/09/1961

Aprovado o Projeto de Alinhamento da Estrada da Cacuia começando na Rua Capitão Barbosa e terminando na Estrada do Galeão, medindo 21 m de largura e com extensão de 1.425 m.

08/05/1962

Criação da XX Região Administrativa - Ilha do Governador, por Decreto do então Governador Carlos Lacerda.

26/07/1963

Falecimento do político Pio Dutra da Rocha, nascido no dia 11 de julho de 1875. Um dos fundadores do jornal insulano O Suburbano, hoje homenageado com a Rua Pio Dutra, no bairro da Freguesia.

05/11/1963

Inauguração da Primeira Semana da Cultura - Exposição Ilha do Governador, realizada no Colégio Prefeito Mendes de Morais, de 5 a 12 de novembro. A exposição foi idealizada pela então Diretora, professora Maria Amélia dos Santos Penna.

27/01/1964

Aprovado o projeto de arruamento e loteamento do terreno situado à Rua Altinópolis. Trata-se de abertura de 6 logradouros, 1 praça, 67 lotes residenciais e 5 lotes comerciais.

16/06/1964

Oficializado através do Diário Oficial o Hino da Ilha do Governador - Ilha Maravilhosa, de autoria do professor e compositor Alexandre Denis.

15/12/1964

Criação do Rotary Clube RJ Ilha do Governador.

11/01/1965

A XX Região Administrativa da Ilha do Governador publica a programação de comemorações e festejos do IV Centenário na Ilha do Governador. Diversos eventos foram programados para todos os meses do ano, incluindo bailes, exposições, festas e outros.

24/01/1965

Lançamento da pedra fundamental de um futuro monumento a Araribóia, que nunca chegou a ser levantado. Colocada na esquina da Rua Ipirú com Praia da Bica. Na placa se encontra a seguinte inscrição: "Pedra Fundamental. Homenagem a Araribóia. XXIV - I - MCMLXV - IV Centenário. Cidade. Rio de Janeiro".

20/02/1965

Inauguração do novo Monumento Maracajá, na Pedra da Onça, substituindo o anterior, de autoria de Galdino Guttman Bicho, já bastante danificado.

18/04/1965

Através do Decreto E-714, a antiga Avenida AB passou a chamar-se Avenida Ilha das Enxadas. Fica localizada nos Bancários e teve seu nome inspirado na Ilha das Enxadas, que fica na Baía de Guanabara, chamada até 1619 de Ilha Rui Vaz Pinto - Governador do Rio de Janeiro e dono da ilha.

28/06/1965

Fundação do Lions Clube Ilha do Governador, clube situado na Estrada do Galeão, 3000 - Portuguesa.

13/11/1965

Primeiro Festival Gaúcho do Vinho realizado na Associação Atlética Portuguesa. O festival, tido como inédito no Brasil, ocorreu entre os dias 13 e 15 de novembro, com a presença de diversas atrações: peões, sanfoneiros, conjuntos folclóricos, comida típica gaúcha e barracas para venda de produtos da região.

09/02/1966

Decreto E-1.024, da Divisão de Patrimônio Histórico e Artístico da Guanabara, tombou a Igreja de Nossa Senhora da Conceição, no Jardim Guanabara - Ilha do Governador.

24/04/1966

Aprovado o projeto de Alinhamento da Estrada do Galeão e da Estrada do Galeão antiga, que passou a se denominar Rua República Árabe da Síria, trecho entre a Rua Cambaúba e a Rua Colina. A primeira com 30 metros de largura, em duas pistas, com canteiro central e a segunda com 14 metros de largura.

09/11/1966

Nesta data a antiga Praia do Barão - homenagem ao antigo morador Guilherme Schüch de Capanema (Barão de Capanema) -, teve seu nome substituído por Congonhas do Campo.

22/12/1987

Inauguração da Biblioteca Regional da Ilha do Governador, na Rua Apapóris, 496 - Cocotá.

09/02/1968

Inauguração da segunda loja da Agência Cocotá do Banco do Estado da Guanabara, que posteriormente passou a se denominar BANERJ - Banco do Estado do Rio de Janeiro.

06/08/1968

Início do aterro do Cocotá, onde está instalado o Parque Manoel Bandeira.

06/08/1968

Reinício do asfaltamento da Estrada do Galeão que havia sido interrompido. Nesta data também ocorreu o início do aterro de uma área de 100.000 m2 na Praia de Olaria.

19/11/1968

Decreto para urbanização da Praia de Olaria - futuro Parque Manoel Bandeira. Abrange o trecho entre a Praia da Bandeira e a Praia do Cocotá.

22/11/1968

Fundação da Casa do Índio, entidade que tem por objetivo específico prestar atendimento aos índios que apresentarem enfermidades graves - físicas ou mentais - e que não puderem ser atendidos em seus locais de origem.

03/09/1969

Inauguração do 17o Batalhão de Polícia Militar, pelo então Governador Francisco Negrão de Lima, no Jequiá.

10/12/1969

Inauguração da Estação de Tratamento da CEDAE no Tauá.

01/09/1970

Segundo o recenseamento realizado no final da década de 70, a população da Ilha do Governador era de 106.758 habitantes.

27/11/1970

Surgimento do Uirapuru, grupo de escoteiros da Ilha do Governador. Sua primeira sede foi no Cocotá, nas dependências da XX Região Administrativa.

20/05/1971

Criação da Associação Comercial e Industrial da Ilha do Governador - ACINIG.

02/10/1973

Aprovado o projeto de Alinhamento para as praias Belo Jardim e Engenho Velho, no Galeão. estabelece uma via ao longo das duas praias, com alargamento de 16 metros, iniciada na estrada do Galeão e findada na Rua Os Sinos. total 1.730 metros.

08/12/1973

Inauguração da Associação Cristã de Moços (ACM) Rio de Janeiro - Unidade Ilha do Governador.

20/01/1974

Autorizada pelo Conselho Federal de Educação, órgão máximo de educação do país, a Faculdade de Educação Ösório Campos que funcionou na Rua Professor Hilarião da Rocha,809, Tauá e que veio, um ano depois, a ser reconhecida pelo mesmo C.F.E. (Colaboração: Marlene Salgado - RC RJ Guanabara).

10/04/1974

Segundo reportagem do jornal O Globo publicada nesta data, a empresa de transportes de aerobarcos, Transportes Marítimos e Turismo S/A - Transtur - com o apoio do então Governo do Estado da Guanabara, esteve se dedicando à linha Praça XV - Ribeira. O terminal seria construído na praça da Ribeira, junto à ponte "Dr. Luiz Paixão", e contaria com toda a infra-estrutura: estacionamento para automóveis, estação com ajardinamento e oficina de apoio para os aerobarcos.

17/05/1974

Inauguração do Curso Óperon, que se tornou Colégio com o mesmo nome, 3 anos depois.

17/06/1975

Inauguração oficial do Centro Ocupacional Rotary Club, para atendimento educacional às crianças excepcionais.

04/09/1976

Surgimento do jornal "Ilha Notícias".

09/11/1975

Inauguração da linha Ribeira - Praça XV, de aerobarcos, pela Empresa Aerobarcos do Brasil Transportes Marítimos e Turismo S.A. - Transtur.

25/12/1976

Inauguração da Praça Papai Noel, no Moneró, com uma área de lazer de 2.000 m2. A solenidade contou com a presença de Antônio Rodrigues, na época Papai Noel oficial do Brasil.

20/01/1977

Inauguração do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro.

20/04/1977

Ocorreu o último vôo de passageiros a decolar do Aeroporto do Galeão (atual Base Aérea do Galeão), para Nova Iorque. Era o 654 da Varig  que partiu da pista às 23:30 horas.

19/10/1977

Inauguração do conjunto habitacional Rubem Berta, na Portuguesa, o maior do bairro.

19/04/1978

Inauguração do Parque Manoel Bandeira, no Aterro do Cocotá.

31/05/1978

Inauguração do Viaduto dos Maracajás, que dá acesso ao Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão/Antônio Carlos Jobim.

12/10/1978

Início, com duração de 3 dias, do 1º Torneio de Natação Intercolegial, realizado na piscina do Jequiá Iate Clube. O torneio teve o patrocínio do Rotary Clube Ilha do Governador, foi vencido pelo Colégio Capitão Lemos Cunha.

07/03/1979

Inauguração da Agência Jardim Guanabara do BANERJ, na Estrada do Galeão.

14/03/1979

Decreto 2.108, com artigos restritivos quanto à densidade habitacional na Ilha do Governador, em decorrência das propostas apresentadas pelo Plano de Estruturação Urbana - PEU - da Ilha do Governador.

30/01/1990

Inauguração do Rotary Clube Rio de Janeiro Galeão.

23/07/1981

Pelo Decreto Municipal nº 3.157, a Ilha do Governador deixou de ser entendida como um bairo. O mesmo decreto reduz o número de bairros (então sub-bairros) da Ilha do Governador, para 14: Bancários, Cacuia, Cocotá, Freguesia, Galeão, Jardim Carioca, Jardim Guanabara, Moneró, Pitangueiras, Portuguesa, Praia da Bandeira, Ribeira, Tauá e Zumbi. 

13/06/1982

Surgimento do suplemento "O Globo - Ilha", parte integrante da edição dominical do jornal "O Globo" vendida na Ilha do Governador.

22/06/1982

Início da primeira fase das obras de construção do Fórum da Ilha do Governador. Compreende a construção dos cartórios das Varas Cíveis e Criminais.

31/01/1983

Entregue ao Poder Judiciário o Fórum Regional da Ilha do Governador, construído pelo Rotary Rio de Janeiro Ilha do Governador.

01/10/1983

Criação do Conservatório de Música do Jardim Guanabara pelas professoras Maria de Lourdes Fogaça Botelho, Zulmira Maria da Rocha Seriz e Elly da Silva Gerbassi.

02/10/1983

Primeira Caminhada dos Séculos, que conta com a participação de grupos da Terceira Idade.

12/10/1984

Fundação da Banda Amanhã pela comunidade da Ribeira. A banda constitui uma ala como parte integrante da Escola de Samba União da Ilha do Governador.

05/11/1985

Lançamento da pedra fundamental do terminal de Barcas do Cocotá, com a presença do então Prefeito do Rio de Janeiro, Marcello Alencar.

14/05/1986

Nesta dia ocorreu a inauguração da Praça Stuart Angel Jones - militante do MR-8 - torturado e morto por agentes da repressão, em 1971, na Base Aérea do Galeão. O local da praça já correspondia a uma área de lazer desde 1969, quando a Vila Valentim Bouças começou a ser erguida no terreno onde seria construído um complexo de lazer ao redor do Jockey Club da Ilha do Governador.

24/09/1986

Inauguração da nova ponte que liga a Ilha do Governador à Ilha do Fundão.

06/05/1987

Tombamento, pela Prefeitura, dos painéis do pintor Guttman Bicho, que foram considerados de valor histórico e artístico, estando situados no Centro de Atenção Psicosocial - CAPS - Ernesto Nazareth, na Avenida Paranapuã, 435 - Freguesia, unidade vinculada ao Centro Municipal de Saúde Necker Pinto.

31/07/1987

Inauguração da Lona da Cultura. Estava localizada em uma área do Parque Manoel Bandeira.

02/09/1989

Inauguração do Teatro do Colégio Óperon, com a apresentação de corais e da banda do próprio Colégio.

03/01/1990

Nesta data ocorreu a mudança, pela Prefeitura, do nome da antiga Estrada da Porteira, no Tauá, para Avenida Doutor Agenor de Almeida Loyola (nascido em 1897 - Gravatá - PE e falecido em 1982 - Rio de Janeiro - RJ). Uma justa homenagem ao primeiro farmacêutico da Ilha do Governador, dono da Farmácia Freguesia, na Rua Magno Martins, na década de 30.

12/06/1990

Inauguração do Hipermercado Bon Marché, da rede de Supermercados Sendas, na Estrada do Galeão. Este foi o primeiro Bon Marché a ser inaugurado.

20/06/1991

Inauguração do Rotary Club Rio de Janeiro Guanabara.

25/07/1991

Fundação do Ilha Jeep Clube por um grupo de 30 aventureiros.

02/12/1991

Foi sancionada a lei nº 1.833, pela Prefeitura do Rio de Janeiro, determinando o dia 5 de setembro como "Dia da Ilha do Governador". A Lei apresenta os dois seguintes artigos; Art 1º - Fica instituído o dia 05 de setembro como o dia da Ilha do Governador; Art. 2º - Esta Lei entra em vigor na data de sua publicação revogando as disposições em contrário.

13/12/1991

Decreto Municipal declarando Refúgio Vida Silvestre o complexo florestal e a área de mangue compreendidos pelo Saco do Rio Jequiá.

02/04/1992

Publicação no Diário Oficial do projeto de Lei nº 694/91, assinado pelo então Governador Leonel Brizola, que determinava a construção de Terminal Hidroviário e Rodoviário do Cocotá, na área do Parque Manoel Bandeira. Porém, até hoje (setembro de 2003), não foi construído.

28/04/1992

Com uma recepção para convidados foi inaugurado o primeiro shopping center do bairro: Ilha Plaza Shopping. No dia seguinte, foi aberto ao público.

31/08/1993

Decreto Municipal nº 12.250 criando a Área de Proteção Ambiental e Recuperação Urbana - APARU - Jequiá.

24/09/1994

Inauguração do Primeiro Salão de Artes Plásticas da Ilha do Governador, no Ilha Plaza Shopping. Os prêmios foram entregues no dia 13 de outubro. Foi organizado pelo "Retiro das Artes".

16/07/1995

Explosão de um dos depósitos de munição da Marinha, na Ilha do Boqueirão, causando um violento abalo, sentido pelos moradores da Ilha do Governador e por outros bairros do Rio de Janeiro, São Gonçalo e Niterói. A primeira explosão ocorreu às 17:25 horas e foi sentida principalmente pelos bairros próximos da Ilha do Boqueirão: Bananal, Freguesia, Bancários e Tauá. A Marinha e o Exército, temendo novas explosões, evacuaram uma área de 3 quilômetros ao redor do local do acidente, levando os moradores para o Hipermercado Bon Marché e isolando a área de risco.

02/09/1995

Inauguração da reforma realizada no monumento conhecido como "Ponta do Tiro", que teve a instalação definitiva de um mastro com a bandeira brasileira. Este pequeno forte fora construído para que os alunos da Oitava Escola Mista - na década de 20 - pudessem festejar o Dia da Bandeira. Por este motivo a praia onde ele está localizado chama-se Praia da Bandeira.

18/04/1996

A Prefeitura do Rio de Janeiro inaugurou o projeto Rio Cidade Ilha do Governador, de autoria do arquiteto Paulo de Souza Pires. A cerimônia de inauguração foi aberta com a apresentação do Coral da Comlurb, seguido da Banda Marcial da Cidade.

07/11/1996

Inauguração do novo prédio criado para a biblioteca, que passou a chamar-se Biblioteca Popular da Ilha do Governador - Euclides da Cunha. Está situada na Praça Danaides, s/n - Cocotá.

04/01/1997

O navio Four Stern, de bandeira panamenha, derramou 50.000 litros de óleo combustível no terminal Torguá, da Petrobrás, na Ilha do Governador. Mais uma das inúmeras contribuições para a poluição de nossa já poluída Baía de Gunabara.

19/09/1997

Criação da Câmara Comunitária da Ilha do Governador.

20/07/1999

Inauguração, pelo Presidente Fernando Henrique Cardoso, do terminal 2 do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão/Antônio Carlos Jobim.

09/09/1999

Abertura do Centro de Referência Histórica da Ilha do Governador, localizado na Biblioteca Popular da Ilha do Governador - Euclides da Cunha.

14/09/1999

Inauguração do Espaço Cultural Alexandre Denis na Subprefeitura da Ilha do Governador - XX Região Administrativa, localizado na Rua Orcadas, 436.

27/09/1999

Reinauguração do Pier da Praia de São Bento localizado no Galeão, entrada da Ilha do Governador. O pier foi inaugurado em 1930. A ponte de atracação tem o nome de Ministro Lyra Castro.

05/10/1999

Inauguração da filial Ilha do Governador do Hipermercado Extra.

15/10/1999

Reinauguração da Praça do Avião, que passou por uma grande obra de reurbanização, substituindo o antigo avião F8 Glaster Meteor, por um novo modelo, uma réplica de AMX-A1 da Força Aérea Brasileira. A praça anterior é de agosto de 1969.

10/04/2000

Solenidade de abertura da comemoração dos 500 anos do Descobrimento do Brasil, na Ilha do Governador, no pátio da Subprefeitura.

19/04/2000

Criação do Grêmio Recreativo Carnavalesco Tribo Cacuia. As cores oficiais são: vermelho, azul e amarelo. Surgiu na Rua Sargento João Lopes, 54.

26/04/2000

Inauguração do painel da ceramista portuguesa Maria Emília Araújo "500 anos do Descobrimento", no Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão/Antônio Carlos Jobim.

03/07/2000

Inauguração do projeto "Restaurando Vidas", uma clínica de recuperação de menores dependentes de drogas, na unidade do DEGASE - Departamento de Ações Socioeducativas da Secretaria de Justiça do Estado do Rio de Janeiro - da Ilha do Governador.

17/08/2000

Inauguração da filial do Supermercado Mundial, no Tauá - Avenida Paranapuã, 1436.

23/09/2000

Fundação da LDI - Liga de Desportos da Ilha do Governador - na Associação Atlética Portuguesa, que tem por objetivo defender os direitos dos atletas da Ilha do Governador.

27/10/2000

Inauguração das novas instalações da 4ª CRE - Coordenadoria Regional de Educação, no Galeão.

06/12/2000

Inauguração oficial da ampliação do Hipermercado Bon Marché.

SÉCULO XXI

 

04/01/2001

Um ônibus da linha 696 da Viação Ideal despencou da ponte velha do Galeão. Havia 9 pessoas no ônibus. Nenhuma vítima fatal, apenas feridos.

23/02/2001

Inauguração da primeira sede da AFAD - Associação Fraterna de Assistência aos Deficientes - (fundada em 1984). Está localizada na Estrada do Dendê, 2100, no Moneró.

12/07/2001

Inauguração da ADL - Agência de Desenvolvimento Local, situada no bairro do Cacuia.

22/11/2001

Reinauguração da 37ª Delegacia de Polícia da Ilha do Governador, agora dentro do projeto Delegacia Legal, a 40ª do Estado do Rio de Janeiro.

11/12/2001

Inauguração do Supermercado Champion, na Estrada do Galeão.

28/01/2002

Inauguração do Posto de Vistoria do DETRAN, no Parque Manoel Bandeira, no Cocotá.

20/03/2002

Inauguração, na sede do Governador Iate Clube (Moneró), da Segunda Biblioteca Popular da Ilha do Governador: Biblioteca Juscelino Kubitschek. O endereço é Praia da Rosa, 1350.

02/04/2002

Inauguração, na sede da Agência de Desenvolvimento Local da Ilha do Governador, no Cacuia, do Auditório Biólogo Evandro Rodrigues Brito.

13/04/2002

Inauguração da ampliação do Corredor Esportivo do Moneró. O novo espaço conta com mais de uma quadra polivalente, pista de skate, campo de futebol, aparelhos de ginástica e a continuação da pista de cooper.

02/06/2002

Inauguração da Casa de Cultura Elbe de Holanda, no Jardim Guanabara - Rua Engenheiro Rosauro Zambrano, 302. A Casa de Cultura é um antigo projeto, sonho da homenageada dramaturga Elbe de Holanda (nascida em 02/06/1927; falecida em 27/01/2001).

19/06/2002

Inauguração do Tribunal Arbitral da Ilha do Governador, na Portuguesa. O Tribunal tem por finalidade agilizar num prazo máximo de 180 dias, as causas de conciliação na área trabalhista e mediação no Direito Civil, Comercial e Bens Patrimoniais.

04/11/2002

Inauguração do novo Fórum Regional da Ilha do Governador, pelo Presidente do Tribunal de Justiça, Marcus Antônio Faver e demais autoridades.

 

 

 

 

 

 

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 14/06/2006 - 10:41