Rotary RJ Ilha do Governador

Rotary a Serviço da Humanidade

Parceiros mundiais comprometem mais de US$630 milhões para eliminar a pólio

SAN DIEGO, Califórnia, EUA (21 de janeiro de 2009) — O Rotary International, a Fundação Gates, e os governos do Reino Unido e da Alemanha comprometeram-se hoje a doar mais de US$630 millhões para combater a pólio, uma doença deformadora e por vezes fatal que ainda ameaça crianças em partes da África e Ásia.

A Fundação Gates está doando US$255 milhões ao Rotary, com a condição de que este arrecade US$100 milhões durante os próximos três anos. O Reino Unido irá doar mais US$150 milhões à iniciativa e a Alemanha US$130 milhões. Estas contribuições a ser encaminhadas nos próximos cinco anos não serão consideradas parte da verba que o Rotary deve à equiparação exigida do Rotary pela Fundação Gates.

O Rotary, um dos principais parceiros da Iniciativa Global de Erradicação da Pólio, colabora com coordenação, captação de recursos e voluntários. O anúncio foi feito durante a assembléia internacional do Rotary, evento anual que reúne líderes rotários.

"Rotarianos, líderes governamentais e profissionais da saúde comprometeram-se a erradicar a pólio", afirmou Bill Gates, presidente da Fundação Gates. "Contudo, a eliminação completa do vírus da pólio é difícil e continuará a ser por muitos anos. O Rotary em particular inspirou meu compromisso pessoal em alcançar esta meta."

Ao aceitar o desafio da Fundação Gates, o presidente do conselho de curadores da Fundação Rotária Jonathan Majiyagbe disse que esta parceria irá motivar outras organizações e empresários a aumentar seu apoio.

"Estas doações nos colocam no limiar da erradicação de uma das doenças mais temidas no mundo", declarou. "Este compromisso conjunto deve incentivar organizações governamentais e não-governamentais a colaborar com os últimos recursos necessários para eliminá-la."

O secretário de desenvolvimento internacional do Reino Unido Douglas Alexander comentou que "Esta promessa de doação do meu governo, combinado com a verba dos outros parceiros, ajudará a campanha de erradicação da pólio a dar um grande salto. Já alcançamos grande progresso na redução do número de contaminações, precisamos agora dar a arrancada final para livrarmos as futuras gerações desta doença devastadora."

Ainda é necessário arrecadar fundos significativos

A iniciativa de erradicação da pólio precisa mais do que nunca receber mais doações. Mesmo somando estes novos investimentos a outras contribuições recebidas do Canadá, Rússia, Estados Unidos e outros países, ainda há a necessidade de obter mais US$340 milhões em 2009-10. Quando finalizado, o financiamento provindo da Alemanha diminuirá este valor.

"Países do G-8 promoteram tomar as providências necessárias para erradicar a pólio", comentou a ministra de desenvolvimento e cooperação econômica da Alemanha Heidemarie Wieczorek-Zeul. “A Alemanha está determinada a manter seu compromisso e espera que os outros países façam o mesmo."

Lançada em 1998, a Iniciativa Global de Erradicação da Pólio, liderada pelo RI, a Organização Mundial da Saúde, o Centro Norte-Americano de Controle e Prevenção de Doenças e o Unicef, foi capaz de diminuir o número de casos registrados de cerca de 350.000 por ano para apenas 1.315 em 2007. A pólio foi eliminada completamente das Américas, Oeste do Pacífico e Europa, mas persiste no Afeganistão, Índia, Nigéria e Paquistão, e a importação dos vírus destes países a outros representa uma grande ameaça. É nesses países que estão os maiores desafios, como eficácia das vacinas (Índia), baixo índice de imunização (Nigéria) e dificuldade de acesso devido a conflitos internos (Afeganistão e Paquistão). Muito depende dos próprios países. Progresso recente nas principais áreas tem mostrado que estes desafios podem ser vencidos com o compromisso dos governos federais, estaduais e municipais.

Os novos fundos deverão ser aplicados às seguintes atividades:

• Dias Nacionais de Imunização, nos países que procuram vacinar todas as crianças com menos de cinco anos de idade.

• Atividades suplementares de imunização com o propósito de oferecer doses extras de vacinas a crianças em áreas de alto risco.

• Pesquisas de novos tipos de vacina e modos de garantir que as crianças terão acesso a elas.

• Atividades de vigilância para detectar casos de pólio e controlar surtos.

A diretora da Organização Mundial da Saúde Dra. Margaret Chan disse que "Estes novos fundos irão ajudar os governos dos quatro países endêmicos remanescentes a transpor as barreiras existentes e conseguir vacinar todas as crianças contra a pólio".

"Para que a pólio seja erradicada, é fundamental que consigamos chegar a todas as crianças, não importa onde estejam."

Este é o segundo desafio que a Fundação Gates apresentou ao Rotary. O primeiro foi em novembro de 2007, quando o Rotary concordou em comparar dólar a dólar a doação de US$100 milhões.

Rotary Clubs do mundo todo estão trabalhando arduamente para vencer o Desafio 200 Milhões de Dólares do Rotary. Desde o anúncio do primeiro desafio da Fundação Gates, os clubes já arrecadaram cerca de US$60 milhões. Seu compromisso é a maior razão de o segundo desafio ter sido proposto e aceito. O Rotary convida todos a colaborar. Visite o site http://www.rotary.org/en/EndPolio/Pages/ridefault.aspx ou http://www.rotary.org/pt/serviceandfellowship/polio/pages/ridefault.aspx e contribua ao Desafio 200 Milhões de Dólares do Rotary. Assista vídeos e veja fotos em www.thenewsmarket.com/rotaryinternational.

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 28/01/2009 - 08:32 , em