Rotary RJ Ilha do Governador

O Rotary Faz a Diferença

Posse do Presidente 2007-2008



Marcos Antonio Alves No último dia 26 de junho o Rotary RJ Ilha do Governador festejou a posse de seu 43º Presidente, o Companheiro Marcos Antonio Alves. A solenidade de posse contou com a presença de companheiros de Rotary, convidados e autoridades civis e militares, quando foi contabilizado um total de 122 presentes. O Companheiro Marcos é associado do Clube desde 31/01/1995, já tendo ocupado diversos cargos em Conselhos Diretores de períodos anteriores, já tendo sido, por dois períodos, Presidente da Seccional Ilha do Governador da OAB - Ordem dos Advogados do Brasil.
A mensagem do presidente Marcos Antonio ao movimento rotário segue abaixo transcrita.
"Eminente presidente João Antonio e sua esposa, Eunice, casal pelo qual tenho grande orgulho, juntamente com minha esposa Kátia, de compartilhar da amizade.
Companheiros, companheiras, esposas, colegas advogados, que vieram nos prestigiar neste novo momento, governadores e governadores assistentes, autoridades, meus filhos Leonardo, Emanuelle e Anna Luisa, senhoras e senhores.
Assumo a Presidência do Rotary Ilha do Governador, num momento de grande complexidade para nossa entidade, que tem como objetivo precípuo o servir.
Ao meu sentir, um discurso inflamado ou cheio de expressões de impacto, não seria o mais importante. A nosso juízo o ideal é uma manifestação sucinta.
Quero dizer que dois sentimentos, ambos sinceros e fortes, tomaram conta de mim: um de alegria e exaltação, como se estivesse num ponto de partida, para uma ação verdadeira e forte; outro, de expectativa apreensiva na qual, com humildade, aguardo a solidariedade e a participação conjunta de todos os companheiros que comigo partilham da responsabilidade de nosso trabalho.
Nossa entidade sente e ressente o forte impacto das violentas alterações que modificaram e convulsionaram a sociedade brasileira. O perfil social, econômico e cultural do rotariano vem sofrendo imensa transformação.
Não devo me furtar em lembrar com saudade do companheiro José Dias Ferreira, meu tio e sócio fundador desta unidade rotária, ouso nesta manifestação, recordar que via com espanto, o compromisso, às terças-feiras, à noite, se encontrarem com alguns rotarianos, qual sejam: Odilon, Victor e o presente Martin, e se dirigiam a uma "reunião do Rotary". Perguntava, nos idos de 1966/1967, talvez 68, o que é isso? Toda semana?
E vejam senhores, hoje estou aqui no clube que, repito ele foi fundador, o destino nos ensina e nos apresenta indiscutíveis surpresas.
Estou seguro de que precisarei da audácia e até de temeridade, se quero cumprir a tarefa que me é imposta, a qual depende também da solidariedade e participação de todos. Tenho a plena convicção de que não há obra importante que se possa realizar individualmente.
Para mim, a humildade, aliada à audácia na aceitação dos desafios, significa que procurarei sempre agir junto e apoiado no Conselho Diretor, repleto de rotarianos de escol, verdadeiros baluartes do servir.
Entre os que me antecederam, vivendo a honra e a responsabilidade de empunhar o bastão de comando do Rotary Ilha do Governador, tenho presente particularmente em minha memória, alguns nomes tutelares: José dos Reis Pereira, Ivo Furlanetto, Domênico Aversa, Sylvio Regalla, Milton Rodrigues, Chometon, Daniel Santiago, José Adélio, Yutaka, Capella, Juarez Lobo, Armando, Paulo Pires, Marianno, o saudoso Ézio, Vincenzo Tamburi, Sérgio Fabri, Edinho, Marques, Giuseppe, Cony, José Anibal, Umberto, Luiz Carlos, Francisco de Assis, Aníbal e João Antonio.
A simples evocação dessas figuras, cujos perfis e sonhos se projetaram e vão se projetar ainda por muito tempo sobre nós todos, cada um tendo travado, a seu modo, a batalha de sua geração, dá a medida da grandeza do cargo que ora venho ocupar.
E venho ocupá-lo, Presidente Líder do Caminho, João Antonio,  recebendo o bastão e as insígnas das mãos fortes e honradas do irmão, que levantou muito alto e levou longe a missão de dirigir nosso clube de serviço. Dispenso de enumerar os seus feitos; bastaria a menção da criação do Banco de Andadores, para consagrá-lo como um dos maiores Presidentes que o Rotary Ilha já teve.
O companheiro é um homem existencial - que vai crescendo e se construindo pelos atos que pratica - e para todos os que tivemos a honra de partilhar de sua administração, um grande amigo, um companheiro fiel, um "áspero irmão", como diria o poeta.
E com estas palavras, repito, eu e minha esposa Kátia, esperamos a compreensão de todos, posto que nossa experiência no convívio do clube é pequena, mas sincera. Fiquem certos de que faremos o melhor, com o amor que nos une, para o clube, para o distrito e para o Rotary. Enfim, nos comprometemos a: implantar o PLC (Plano de Liderança de Clubes), manter estável e ampliar o quadro social, implementar projetos de prestação de serviços, apoiar, veementemente, a Fundação Rotária.
Por derradeiro, agradecemos a presença de todos.
Nosso muito obrigado." 
Enviado por Luiz Carlos em Dom, 15/07/2007 - 09:29 , em