Rotary RJ Ilha do Governador

Rotary a Serviço da Humanidade

Festiva pelo Dia dos Pais 2006

Dia Pais 2006_3  Dia 29/08/2006. Mais uma reunião festiva em nosso Clube. Dessa vez comemorando o Dia dos Pais. Evento já tradicional, este ano contou com a criatividade da Primeira Dama Eunice, que nos brindou com novos e reluzantes enfeites de centro para as mesas, muito bem dispostas no salão.

Mensagens alusivas aos Pais foram lidas por Wilma (esposa do Edson) e por nosso companheiro Sebastião Alves. Lá estavam presentes vários de nossos Sócios Honorários, companheiros do Clube, com suas esposas, e grande número de convidados e visitantes, que muito nos honram com suas presenças marcantes e constantes em nossas festivas.

Dia Pais 2006_1

Nossa Primeira Dama Eunice brindou os pais com uma agradável surpresa: uma camisa contendo imagem com as logomarcas de Rotary International e de nosso Clube superpostas, à altura do peito e, logo abaixo, centradas,  frases-surpresa que foram produzidas pelos respectivos filhos, como homenagem a seus Pais. Maravilhosa lembrança!

Na ocasião também foram homenageados os aniversariantes e os casais que comemoraram bodas durante o mês, outra tradição em nosso Clube, que não deixamos passar em branco. 

Dia Pais 2006_2  Nilce, esposa de nosso companheiro Francisco de Assis, ofertou a todos os presentes deliciosos pães-de-mel, tradicional receita suiço-alemã, muito apreciada pelos brasileiros, principalmente os da região sul do país. Sobre o tema pão-de-mel, consta que São Bento ao escrever a Regra para os seus monges no século VI, os adverte que o mosteiro deva ser construído de tal forma que possua padaria, horta, queijaria, pomar e oficina para atender as necessidades da comunidade. Para o patriarca beneditino a vida do monge é o ora et labora, oração e trabalho, pois a ociosidade é inimiga da alma; por isso em certas horas devem ocupar-se os monges com o trabalho manual, e em outras horas com a leitura espiritual. A abadia beneditina de São Paulo não foge à Regra. Em 1999 passou a oferecer ao público o Bolo dos Monges, servido no café dominical dos monges.O sucesso foi tão grande que no ano seguinte foi lançado o Bolo Santa Escolástica cuja receita suíça-alemã data do séc. XVIII, sempre foi servido na grande festa litúrgica da Páscoa. Em 2001, o Pão São Bento veio confirmar o sucesso das iguarias beneditinas; diariamente são feitos cinqüenta pães artesanalmente que rapidamente desaparecem das prateleiras da boulangerie. O Pão de Mel Benedictus logo conquistou o paladar dos fiéis.

Enviado por Luiz Carlos em Qua, 30/08/2006 - 11:28